Desenbahia 3
Facebook
Em cima da hora:
População detém suspeito de roubar menor no Centro de São Carlos, SP
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 18/08/2017


    Sobe - Cartório eleitoral por descentralizar cadastramento biométrico e abrir postos na zona rural de Feira de Santana.


    Desce - Juiz Federal por suspender a concessão do título de Doutor Honoris Causa da UFRB, ao ex-presidente Lula.


    Bililiu se declara


    Na manhã de ontem, o vereador João Bililiu, que até então estava apoiando o vereador Tom candidato à eleição para presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, declarou no site Bahia na Política, do jornalista Jair Onofre, que votará no colega, José Carneiro Rocha. “Declaro meu voto ao companheiro José Carneiro. Quero externar meu respeito a todos os demais vereadores que se apresentaram como possíveis candidatos e desejar a todos sabedoria para que possamos conduzir os trabalhos do legislativo com serenidade e harmonia”, declarou.


    Votação adiada


    A Câmara dos Deputados adiou para a próxima terça-feira (22), a votação sobre a proposta de reforma política. A discussão chegou a ser iniciada na noite de quarta-feira (16), mas o presidente da Casa, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), decidiu deixar a votação para a próxima semana, por risco de não ter quórum suficiente para aprovar as medidas. “Tinha 430 [deputados], não tem como ter garantia de que vai ganhar nada. Tem que ter quórum, tem que ter 470 para votar uma matéria dessa. A decisão foi minha [de adiar]. Achei baixo [o quórum]”, disse Maia ao G1, acrescentando que o adiamento permite até mais tempo para continuar debatendo os temas. A proposta precisa ser aprovada pelo plenário da Câmara em dois turnos e ter o apoio mínimo de 308 dos 513 deputados.


    Luiz da Feira com Carneiro


    Ontem, no final da tarde, o vereador Luiz da Feira ligou para esta coluna para prestar a informação que buscando a harmonia entre os colegas na Câmara de Vereadores de Feira decidiu votar e declarar o apoio ao colega líder do governo, Zé Carneiro. Ele informou que estava propenso até em apoiar uma outra candidatura por que entende que todos os vereadores de Feira têm as condições de assumir a presidência da Casa, mas o desenrolar dos acontecimentos o levou a definir o apoio a Carneiro, no dia de ontem.


    Pedido de impeachment


    A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entrou com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) para exigir que o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), analise o pedido de impeachment contra o presidente Michel Temer. No mandado de segurança, encaminhado na quinta-feira (17), à presidente do Supremo, ministra Cármen Lúcia, a entidade acusa Rodrigo Maia de praticar “ato abusivo e omissivo” ao “retardar deliberadamente” a análise do pedido de impeachment, protocolado na Câmara, no dia 25 de maio, pelo presidente da entidade, Cláudio Lamachia.


    Terá que pagar dívida


    O juiz Felipe Albertini Nani Viaro, da 26ª Vara Cível, determinou que Roberta Luchsinger pague uma dívida de R$ 62 mil antes de doar R$ 500 mil ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. O valor foi cobrado judicialmente por uma loja de decoração. O juiz considerou para a sentença as declarações públicas da herdeira do banco Credit Suisse, e determinou ainda que ela se abstivesse de “qualquer ato de disposição graciosa dos bens” até que salde o débito. De acordo com a colunista Mônica Bergamo, da Folha, Roberta disse que pagou por um serviço terceirizado e que está sendo cobrada novamente.


    Delação de Cunha


    A Procuradoria-Geral da República (PGR) sinalizou que estuda reabrir as negociações referentes à delação do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Segundo informações da coluna de Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, os advogados do peemedebista prometeram entregar um novo pacote de informações aos investigadores. A negociação foi encerrada na última semana: os procuradores que participam da discussão do acordo reclamam que Cunha se recusa a admitir seu envolvimento nos esquemas de corrupção da Petrobras e não consegue apresentar provas relacionadas aos dados que relatou.


    Defesa é inepta


    A defesa do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) afirmou em nota divulgada na noite desta quarta-feira (16), que a denúncia apresentada contra ele pelo Ministério Público Federal (MPF) por obstrução de Justiça, apresentada na quarta-feira (16), é “inepta” e “imprestável” e que reúne uma “coleção invulgar de erros jurídicos, de gritante fragilidade”. O comunicado foi assinado pelo advogado Gamil Föppel, que atua em defesa do peemedebista. 



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia