Em cima da hora:
Enchente atinge bananais em três cidades do Vale do Ribeira, SP
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 14/10/2017


    Sobe - A solidariedade do povo feirense que se mobilizou em doar sangue para as crianças e adultos vítimas do acidente na região da Chapada.


    Desce - O pleno do STF por se dividir em posições diversa na interpretação de texto constitucional.

     

    Pediu ajuda


    A Procuradoria-Geral da República (PGR) tomou conhecimento de que o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA) pediu ajuda a empresários para custear a defesa do irmão, o ex-ministro Geddel Vieira Lima. Geddel está preso desde 8 de setembro por ter sido vinculado a um bunker de R$ 51 milhões, encontrado em um apartamento no bairro da Graça, em Salvador. A apreensão foi decorrente da Operação Tesouro Perdido, desdobramento da "Cui Bono?", que investiga irregularidades na liberação de créditos da Caixa Econômica Federal (CEF).


    Desvios na saúde


    A 15ª denúncia contra o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) chama atenção para um decreto editado pelo peemedebista em seu primeiro dia de gestão, em 1º de janeiro de 2007. A medida, segundo o Ministério Público Federal, abriu caminho para fraudes milionárias no setor de saúde do Governo do Estado ao autorizar a contratação emergencial de serviços por dispensa de licitação. A acusação protocolada na terça-feira (10), na Justiça Federal, afirma que Sérgio Cabral recebeu propina do setor de contratação de serviços terceirizados. O juiz Marcelo Bretas, da 7.ª Vara Federal, do Rio, aceitou a acusação.


    PT muda posição


    Após o mal-estar causado pela nota em que o PT criticou a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de afastar o senador Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato, o partido deve fechar questão e votar pela manutenção das medidas cautelares aplicadas contra o tucano. A bancada vai se reunir na próxima terça-feira (17), data em que está marcada a votação sobre o caso em plenário. Segundo o líder da minoria no Senado, Humberto Costa (PT-PE), a manifestação do PT em relação a Aécio tinha um caráter institucional, de defesa da autonomia entre os Poderes, e não de apoio ao tucano.


    Perspectiva de crescimento


    Se as reformas propostas pelo governo forem aprovadas, o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil pode passar a ser de 4% dentro de três a quatro anos. Isso é o que defende o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Em Washington, na quinta-feira (12), o ministro citou as reformas macroeconômicas, que é o caso da Previdenciária e da Tributarista. "Algumas delas já foram aprovadas, como, por exemplo, a taxa de longo prazo para o BNDES [Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social]", afirmou durante evento promovido pelo Instituto de Finanças Internacionais (IIF).


    Financiado por empresa brasileira


    A construtora brasileira Odebrecht teria financiado a campanha eleitoral do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro. A denúncia aparece em um vídeo em que o presidente da Odebrecht/Venezuela, Euzenando Azevedo, admite ter recebido um pedido de US$ 50 milhões por parte de Maduro, mas acabou fechando a contribuição em US$ 35 milhões. O vídeo faz parte da delação do executivo e foi colocado no Twitter pela procuradora-geral afastada da Venezuela, Luisa Ortega Díaz, na quinta-feira, 12.


    Retorno para prisão


    Preso em Brasília desde 15 de setembro, o ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) já tem data para retornar a carceragem da Polícia Federal (PF) em Curitiba. O juiz Vallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, determinou que a mudança ocorra entre os dias 27 e 31 de outubro, segundo informações da coluna Expresso, da Época. Cunha foi transferido para participar de audiências do desdobramento da Operação Sépsis, que investiga irregularidades na liberação de recursos da Caixa Econômica Federal (CEF). De acordo com a publicação, os interrogatórios foram marcados para os dias 24 e 25 deste mês.


    Injustiçado


    Logo após o Supremo Tribunal Federal (STF) decidir que a aplicação de medidas cautelares contra parlamentares precisa passar por aval do Congresso Nacional, o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) conversou por telefone com tucanos. E, de acordo com a Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo, ele manteve o discurso de que sofreu uma injustiça e disse ter esperança de recuperar o mandato e a liberdade. A Primeira Turma do Supremo ordenou que o tucano não saia de casa à noite.  



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia