Facebook
Em cima da hora:
Família em Barbacena tem casa furtada enquanto viajava
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 10/02/2018


    Sobe - Carnaval de Salvador que conta com o apoio do Estado e da Prefeitura.


    Desce - Governo do Estado que no ano passado não fez a Micareta Sem Cordas, em Feira de Santana.


    Por enquanto


    O presidente Michel Temer (MDB), mais uma vez, evitou ser direto ao responder à pergunta, em entrevista à Rádio Guaíba, sobre se será ou não candidato à Presidência, já que está empenhado na aprovação da reforma da Previdência e na divulgação dos “avanços” de seu governo. Temer foi cauteloso em usar duas vezes expressões dizendo que, não é candidato, “no momento” e “por enquanto”, sugerindo que a hipótese não está descartada.


    Resposta


    “No momento, eu sou candidato a passar para a história como alguém que pegou o País em uma recessão profunda. Estamos saindo da recessão e nos últimos seis meses, apesar dos embates todos, estamos conseguindo fazer as reformas necessárias para o País, para fazer o País crescer. Não só crescer agora, mas continuar crescendo”, respondeu o presidente ao ser questionado se os ganhos obtidos em seu governo não o habilitaria a disputar a reeleição. Mais adiante, depois de fazer as considerações sobre o que fez em sua administração, o presidente emendou: “Minha candidatura, por enquanto, é essa”.


    Ministra


    A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ministra Cármen Lúcia afirmou ontem (9), que o cidadão brasileiro “está cansado de tanta ineficiência”, e que essa ineficiência inclui o Poder Judiciário. “Por mais que tentemos - e estamos tentando, com certeza -, temos um débito enorme com a sociedade”, disse a ministra, ao participar da inauguração do novo presídio de Formosa, cidade localizada no entorno do Distrito Federal, a 80 quilômetros de Brasília.


    CNJ


    Com a hashtag #carnavalmaisjusto, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) lançou hoje (9), a campanha Semana de Carnaval, que vai até a Quarta-feira de Cinzas (14). É uma campanha nas redes sociais para conscientizar a população sobre diversos direitos e deveres, como o consumo de álcool antes de dirigir, o assédio sexual, os cuidados com as crianças, a doação de sangue, a importância do uso da camisinha e a proibição de urinar em espaços públicos. Durante o carnaval, a cada dia será abordado um tema com links para leis, penalidades e locais para denúncia. Ontem (9), foi abordada a proibição da ingestão de álcool antes de dirigir. O CNJ lembra que dirigir sob a influência de álcool é infração gravíssima prevista nos artigos 165 e 276 do Código de Trânsito Brasileiro.


    Conversas


    O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, iniciou conversas no governo sobre o preço do gás de cozinha. Meirelles falou com jornalistas ao deixar o Ministério da Fazenda para ir ao Palácio do Planalto, onde terá reunião com o presidente Michel Temer para tratar da reforma da Previdência. Perguntado se a redução do preço do gás envolveria algum tipo de subsídio, Meirelles afirmou que ainda não tem nenhuma decisão a esse respeito. “O que existe é uma preocupação com a variação grande do preço do gás de cozinha”, disse.


    Medidas


    O presidente Michel Temer afirmou que o governo estuda medidas para reduzir o impacto do preço do gás de cozinha para a população de baixa renda, a serem anunciadas em breve. “Houve aumento no botijão do gás de cozinha e estou examinando uma fórmula de compensar esse aumento para os mais pobres, porque é para eles que o gás de cozinha tem um efeito muito grande”, disse.


    Agressão


    O presidente considera uma “agressão ao consumidor” o fato de que as reduções de preços da gasolina anunciadas pela Petrobras nas refinarias não são repassadas às bombas. Segundo ele, o governo não vai permitir esse comportamento e foi determinado que a Polícia Federal (PF) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) fiscalizem os postos.


    Comentário


    Presidente nacional do PSDB, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin disse que não se sente “sabotado” por Fernando Henrique Cardoso pelo fato de o ex-presidente elogiar e se encontrar com o apresentador Luciano Huck, apontado como possível candidato à Presidência da República neste ano. “Vivemos momentos na política de incivilidade. Política é arte, ciência ao encontro do bem comum. Não é guerra, não é mata-mata. Luciano Huck é uma excelente liderança, jovem, amigo do presidente Fernando Henrique já há alguns anos e inclusive já me ajudou, fez campanha comigo na Zona Leste quando eu fui candidato a prefeito de São Paulo em 2000. Então, gestos de estímulo são muito positivos. Eu também estimulo as novas gerações, as novas lideranças que participem da vida pública”, afirmou Alckmin. 



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia