Em cima da hora:
Queda de energia em Brotas deixa serviço da Defesa Civil fora do ar
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 23/03/2018


    Sobe - O médium feirense Divaldo Franco, por maior autoridade do Espiritismo no Brasil.


    Desce - O Brasil por ainda ter 31 milhões de famílias sem acesso à água.


    Reunião transparente


    A reunião do prefeito de Salvador, ACM Neto, com o presidente Michel Temer (PMDB), foi com diálogos “sinceros e transparentes”, de acordo com a Coluna do Estadão. Temer costurou também com o gestor e o ministro Mendonça Filho a indicação de um técnico para o Ministério da Educação. A secretária executiva Maria Helena, que é tucana, não está descartada. Após a reunião, um democrata definiu assim a relação: “Não será um rompimento, mas também não será um casamento”.


    Eleito novo representante


    O secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, foi eleito na quarta-feira (21), representante do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), no conselho consultivo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Na função, Vilas-Boas poderá, junto aos demais membros, requerer informações e propor à Diretoria Colegiada as diretrizes e recomendações técnicas de assuntos de competência da Agência; opinar sobre as propostas de políticas governamentais na área de atuação da Agência; apreciar e emitir parecer sobre os relatórios anuais de atividades; requerer informações e elaborar proposições a respeito de ações da Anvisa, além de outras atividades.


    Intervenção romperá “promiscuidade”


    A intervenção militar no Rio de Janeiro servirá para romper “promiscuidade” presente em alguns setores da polícia no estado, de acordo com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann. Em entrevista ao Blog do Camarotti, no G1, após um mês de intervenção. Segundo ele, a decisão tomada pelo governo federal em fevereiro dará resultados importantes no futuro. “Em primeiro lugar, a própria intervenção em si, que visa sobretudo reestruturar e fortalecer as polícias do Rio de Janeiro que andavam muito debilitadas e que uma parte dela, minoritária, estava articulada ao crime organizado. A grande preocupação é que essa, digamos assim, promiscuidade, essa ala minoritária e que tem essas alianças, ela de fato seja rompida, para acabar com essa promiscuidade”, disse Jungmann.


    AGU prometeu agilidade


    A Advocacia-Geral da União (AGU) prometeu rapidez nos trabalhos da comissão de arbitragem que examinará o impasse em torno do auxílio-moradia de juízes e procuradores, de acordo com a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo. O órgão do governo é contra o benefício. A AGU recebeu do STF, nos últimos meses, 14 pedidos de instalação de câmaras de conciliação para resolver controvérsias. A principal foi a disputa entre bancos e poupadores pela reposição de perdas provocadas por planos de combate à inflação. O acordo saiu após 13 meses.


    Barroso envia carta à Carmen


    O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou uma carta à presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, afirmando que deixou seu antigo escritório em 27 de junho de 2013, quando nomeado a integrar a Corte. A carta, enviada após o término da sessão de quarta-feira (21), foi uma resposta à fala de Gilmar Mendes que recomendou à presidente que o ministro fechasse seu escritório de advocacia. “Diante da afirmação falsa feita hoje no plenário, venho formalmente comunicar a Vossa Excelência que me desliguei do escritório que integrei, em data anterior à minha posse, e que jamais atuei em processo por ele patrocinado ou por qualquer dos seus sócios”, disse Barroso.


    Caso seja preso...


    Uma força-tarefa procura um local sem riscos para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva cumprir sua pena de 12 anos e um mês de prisão em regime fechado, de acordo com a Coluna do Estadão. Há temor do que pode ocorrer se ele for para um presídio. Ainda segundo o Estadão, a opção mais provável será levá-lo para uma sala de Estado-Maior, existente em todas as dependências do comando das Forças Armadas ou da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros. Uma das hipóteses mais prováveis é montar essa estrutura de sala de Estado Maior dentro da superintendência da PF no Paraná. O juiz pode estipular, por exemplo, que se reserve uma sala, com acesso a banheiro e sem grades, com as mesmas características.



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia