Em cima da hora:
Motociclista fica ferido após bater de frente com ônibus em Ribeirão Preto
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 22/09/2018


    Sobe - Feira por ser considerada a melhor cidade da Bahia e a 4ª do Nordeste no Índice de Desafios da Gestão Municipal.

    Desce - Estudantes que agridem professores dentro da sala de aula.

    Mudança

    A organização do evento a favor do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) em Salvador mudou o horário do evento devido à realização da Maratona Cidade de Salvador 2018. Segundo publicação do candidato a deputado federal Cláudio Silva - que se autointitula "Bolsonaro da Bahia" -, a concentração será às 11h e não às 9h30, como marcado anteriormente.
     

    Segundo jornalista

    A jornalista e colunista do Estadão, Eliane Cantanhede, disse, em entrevista à Rádio Metrópole, que o cenário eleitoral brasileiro causa "muita preocupação" e condenou os dois candidatos que hoje estariam no segundo turno das eleições. Para ela, Jair Bolsonaro (PSL) vende uma mensagem que engana o eleitor. "Tem um candidato da extrema-direita vendendo que basta ele assumir que tudo vai se resolver. A gente sabe que esse candidato foi um mau militar, é um mau político e não entende nada de economia e educação. Nunca administrou sequer um posto de gasolina", afirmou. Sobre Fernando Haddad (PT), a jornalista disse que foi uma candidatura ”lançada na porta da cadeia" e "desmoraliza todo grande fantástico processo que o Brasil produziu que é a Lava Jato".
     

    Prestarão depoimentos

    O juiz Vallisney de Oliveira, da 10ª Vara da Justiça Federal de Brasília, determinou que o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil, e Moreira Franco, das Minas e Energia, prestem depoimento em um processo que apura a atuação de uma suposta organização criminosa na Petrobras. Além deles, o empresário Joesley Batista também foi chamado para depor como testemunha. O juiz considera que os depoimentos são "imprescindíveis" para o andamento do processo, já que o presidente e os ministros foram citados em delações como integrantes do esquema.
     

    Pediu união

    O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso divulgou na última quinta-feira (20) uma carta aberta na qual pede a união dos candidatos que "não se aliam a visões radicais". Sem citar nomes, ele condenou o extremismo e pediu um acordo de apoio a quem tiver melhores condições de êxito eleitoral, para evitar que a crise se agrave. A crítica é direcionada aos candidatos Jair Bolsonaro, do PSL, e Fernando Haddad, do PT, embora não tenham sido citados nominalmente. Na carta, o ex-presidente não demonstrou apoio explícito a Geraldo Alckmin, candidato do seu partido, o PSDB. No entanto, FHC reafirmou a ligação com o postulante tucano após divulgar o texto na rede social Twitter.
     

    Rejeição

    Por 28 votos a 14, a Câmara do Rio de Janeiro rejeitou um novo pedido de abertura de impeachment contra o prefeito Marcelo Crivella (PRB). Vereadores protocolaram o pedido nesta semana após o prefeito carioca virar réu no caso da reunião em que oferece facilidades a pastores. Na rede social, Crivella afirmou que, com a decisão da Casa Legislativa, "a democracia saiu fortalecida".
     

    Orientação

    O candidato do PT à presidência, Fernando Haddad (PT), foi orientado a ouvir as críticas do concorrente Ciro Gomes (PDT) sem reagir. O pedetista tem desqualificado Haddad, na tentativa de subir nas pesquisas de intenção de voto. A informação é da Coluna Expresso, da Época. A intenção é de que, sem a reação, Haddad possa contar com o apoio do pedetista no segundo turno. Uma reação exaltada só faria mal às suas pretensões do petista de chegar ao Palácio do Planalto.

    Ironizou

    A candidata da Rede à Presidência, Marina Silva, respondeu, nas redes sociais à carta do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) que pediu a união dos partidos para evitar a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT). Pelo Twitter, a ex-senadora ironizou que "ninguém chama para tirar as medidas com a roupa pronta", ao insinuar que a articulação do PSDB para conversas seria uma formalidade, que teria como objetivo, ao final, trazer os demais para apoiarem o candidato tucano ao Planalto, Geraldo Alckmin.

    Negou

    Em Salvador, ontem (21), o candidato à presidência pelo PSOL, Guilherme Boulos, negou, em entrevista coletiva, qualquer possibilidade de aliança com o partido Democratas do prefeito ACM Neto e criticou Fernando Haddad (PT) por formar alianças com membros do PMDB.
     



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia