Desenbahia 3
Facebook
Em cima da hora:
UPE abre inscrições para cursos de idiomas e informática nesta segunda
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 22/11

    Sobe - A iniciativa de se disponibilizar serviços de saúde no Centro de Abastecimento. Desce - A medida judicial que determina a soltura do bicheiro Carlinhos Cachoeira.


     

    Independência
     
    A autonomia e a independência da nova Agência Reguladora de Saneamento Básico da Bahia (Agersa) foram questionadas ontem pelo deputado Bruno Reis (PRP), líder da Oposição na Assembleia Legislativa em exercício. “O projeto não contempla cargos técnicos, cargos de confiança de livre escolha do governador do Estado’, declarou. Para ele, deveria haver mandatos ao invés de cargos, medida que livraria as decisões da Agersa de possíveis retaliações. De acordo com o projeto, a Agersa terá seu Conselho Consultivo presidido pelo mesmo presidente damara Técnica de Saneamento Básico do ConCidades/BA. 
     
    Compra de votos
     
    A prefeita eleita de Ribeira do Amparo pode não assumir o cargo. Tetiana de Paula Fontes Cedro Britto (PSD) é acusada de estar envolvida em um esquema ilegal em que doava material de construção para eleitores em troca de votos, segundo denúncia do Ministério Público. Além de Tetiana, foram denunciados o ex-prefeito Marcello da Silva Britto - que é marido da prefeita eleita -, o candidato a vereador Edson Conceição dos Santos e mais duas pessoas. Segundo o promotor de Justiça Pablo Almeida, todos cometeram o crime eleitoral de compra de votos
     
    Cachoeira
     
    O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) afirmou ontem que os parlamentares da oposição, e os insatisfeitos com o relatório apresentado na CPMI do Cachoeira, entregarão um relatório individual para o procurador-geral da República, Roberto Gurgel. “Foi uma CPI com pouco conteúdo, que encobre o que é fundamental: o envolvimento de agentes políticos com a construtora Delta”, disse. Para o senador, a liberação do bicheiro Carlinhos Cachoeira foi o “orégano que faltava na pizza”.
     
    Desigualdade racial 
     
    Na data em que se comemorou o Dia da Consciência Negra, na última quarta-feira (20), o Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) firmou termo de cooperação técnica com a Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), visando o desenvolvimento de ações para combater e minimizar casos de racismo e intolerância religiosa no estado. A partir do termo, o MPF passa a integrar a Rede Estadual de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa e compromete-se a intensificar ações estratégicas em prol das causas
     


Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia