Em cima da hora:
GM investe US$ 500 milhões em rival do Uber
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 28/04/2020


    Sobe - Pesquisadores da USP por desenvolverem respirador de baixo custo e em tempo recorde.


    Desce - Promotores e participantes de festas coletivas em tempo de pandemia por Covid-19.


    Artistas


    O vereador Luiz da Feira pediu para que o prefeito Colbert Martins desse atenção aos artistas de Feira que estão impossibilitados de fazer shows. “Os artistas de Feira precisam de um auxílio do prefeito. Foi cancelado a micareta, o são joão, e eles estão sem fazer shows. Peço aqui, que o prefeito veja que os artistas são guerreiros, lutadores que fazem a alegria do povo, e veja uma forma de ajudá-los”, solicitou.


    Camelôs


    Luiz da Feira continuou, falando também da situação dos camelôs, classe que sempre defende. “Eu já fui camelô, sei o que passei e como dependia de estar nas ruas para conseguir o pão de cada dia, por isso venho pedir por eles aqui hoje. Os camelôs não receberam o auxílio do Governo Federal, o dinheiro não caiu na conta, e eles estão passando por uma situação péssima. Eles precisam do alimento e pagar contas. Peço aqui para o nosso gestor, que abrace esses camelôs, que estão sofrendo”, finalizou o edil.


    A volta


    Na manhã de ontem (27), volta a Câmara Municipal de Feira de Santana, o suplente Robeci da Vassoura, para tomar posse do cargo deixado por Pablo Roberto, que na última semana anunciou a volta para Secretaria de Desenvolvimento Social.


    Professores


    Roberto Tourinho (PSB) falou sobre a redução de até 70% dos vencimentos de professores municipais. Ele também informou que, de acordo com a Associação dos Professores Licenciados do Brasil (APLB), a Prefeitura não havia emitido um comunicado oficial e divulgou o corte apenas nas mídias sociais do prefeito Colbert Martins.


    Estagiários


    O vereador Marcos Lima (DEM) pediu que a prefeitura reveja a suspensão dos estagiários municipais. “Acho que este não é o caminho. O estágio é um meio social de ajudar o próximo, principalmente, aos que necessitam de pagar a faculdade e ajudar em casa. Então, vamos conversar com o prefeito e também com o secretário da Fazenda, Expedito Eloy, para estudar a possibilidade de rever a situação dos professores e também dos estagiários”, garantiu.


    Moro


    O vereador Eli Ribeiro (Republicanos) refletiu acerca da demissão do ex-ministro da Justiça, Sérgio Moro, questionando as motivações que o levariam a “deixar o governo numa situação tão caótica em que se encontra o nosso país”. Eli Ribeiro externou a sua “tristeza e decepção” ao destacar que o Brasil precisaria do ex-ministro para enfrentar as sérias consequências da pandemia.


    Equilíbrio e paciência


    O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que a prioridade do Parlamento é combate à crise da pandemia da Covid-19 e que não é o momento para discutir o impeachment do presidente Jair Bolsonaro. Segundo Maia, o momento é de equilíbrio e paciência.


    Queda


    A saída de Sérgio Moro do Ministério da Justiça e Segurança Pública piorou a avaliação do presidente Jair Bolsonaro, segundo a primeira pesquisa realizada após a demissão do ex-juiz. De acordo com levantamento do Atlas Político, Bolsonaro só ganhou pontos com 4,2% dos entrevistados e perdeu com dois terços deles. Para 66,1% das pessoas ouvidas, piorou a avaliação que elas fazem do presidente. 



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia