Em cima da hora:
Queda de energia em Brotas deixa serviço da Defesa Civil fora do ar
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 24/03/2021


    Sobe - O artista feirense Asa Filho, pela conquista do Prêmio Mestre, reconhecido no Estado, e nacionalmente.


    Desce - Promotores de paredão, por serem vetores de infectação da COVID-19.

     

    Diálogo


    Para otimização da situação da Saúde em Feira, o vereador Emerson Minho (DC), que também é presidente da Comissão de Saúde na Câmara, afirmou ser necessário que haja um diálogo entre o prefeito Colbert Martins (MDB), e o diretor do Hospital Geral Clériston Andrade, José Carlos Pitangueiras. Nesse caso, a conversa é com o secretário de Saúde, e não com o prefeito. O prefeito, por sua vez, trata com o governador.


    Queixa


    Vereadores denominados do grupo aliado mostram insatisfação com o Executivo. Isso tem sido demonstrado no cotidiano da Câmara. É certo que os dois poderes têm que estabelecer diálogo, dentro do que é republicano e o prefeito tem que está atento às intenções. Ora! Se o problema é com alguns vereadores, esses vereadores têm que explicarem o que querem e o prefeito dizer o porquê não pode atendê-los.


    Pedido de socorro


    O presidente da UPB, Zé Cocá, mobilizou um diálogo dos prefeitos baianos com a bancada de senadores e deputados federais do estado. A reunião virtual teve o intuito de comprometer os parlamentares em apoiar a pauta prioritária dos municípios no Congresso Nacional. Os prefeitos elencaram cinco itens prioritários: 1) Ampliação da Vacina da Covid-19; 2) Nova alíquota do INSS e Dívida previdenciária; 3) Aumento de 1% do Fundo de Participação dos Municípios (FPM); 4) Auxílio Financeiro aos Municípios (AFM); 5) Prorrogação das obrigações do E-social.


    Colapso


    Zé Cocá fez um alerta aos deputados e senadores sobre o momento de inviabilidade das gestões municipais, que têm convivido com o sequestro de recursos para pagamento da dívida previdenciária. De acordo com o gestor, que é prefeito de Jequié, no sudoeste baiano, se nada for feito, os municípios enfrentarão o colapso administrativo em seis meses.


    Aprovadas


    Os conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios aprovaram com ressalvas as contas da Prefeitura de Catu, da responsabilidade de Geranilson Dantas Requião, relativa ao exercício de 2019. O relator do parecer, conselheiro substituto Cláudio Ventin, aplicou ao prefeito uma multa de R$ 6 mil pelas irregularidades contidas no relatório técnico. O processo foi analisado e julgado na sessão de ontem (23). Também foram aprovadas, na mesma sessão, as contas de 2019 da Prefeitura de Barro Preto.


    Sem eficácia


    O secretário de Saúde da Bahia Fábio Vilas-Boas alertou para o uso de medicamentos de eficácia não comprovada contra a Covid-19. Ele afirmou que o uso de remédios como hidroxicloroquina, azitromicina, ivermectina e até corticóide traz mais malefícios do que algo de bom contra a doença. “Não usem, não tem benefício nenhum. Corra de quem está lhe prescrevendo isso”, disse o secretário.


    Responsabilidade


    A Confederação Nacional de Municípios divulgou, ontem (23), uma carta aberta ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e pediu que ele “assuma de uma vez por todas o papel constitucional de coordenação nacional no enfrentamento da Covid-19 no país”, alinhe as esferas de governo e de poder e pare de transferir a responsabilidade da pandemia.



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia