SECOM - BAHIA AQUI É TRABALHO
Em cima da hora:
População detém suspeito de roubar menor no Centro de São Carlos, SP
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 31/10/2013

    Sobe - O bom desempenho do Vitória na série A até agora Desce- O desordenamento no centro da cidade


    Metrôs 
     
    A presidente Dilma Rousseff reafirmou ontem, 30, que o governo federal investe R$ 50 bilhões em linhas de metrô e que o projeto atinge quase todas as capitais brasileiras. “O governo federal não tinha a prática de fazer investimentos em capitais”, disse ela, que esteve em Curitiba para anunciar investimentos de R$ 6 bilhões na região metropolitana da capital paraense, R$ 3,2 milhões em aportes do governo no futuro metrô local.
     
     
    PT em operação 
     
    A Controladoria Geral do Município de São Paulo (CGM-SP), juntamente com o Ministério Público, a Polícia Federal e a Polícia Civil, deu início a uma megaoperação na manhã de ontem (30), para prender ex-funcionários da gestão Gilberto Kassab (PSD) acusados de causar um rombo na Prefeitura de São Paulo, através da Secretaria de Finanças, que pode chegar a R$ 500 milhões. A operação foi idealizada pelo prefeito Fernando Haddad (PT). Quatro funcionários municipais acusados de receber propina para liberar empreendimentos imobiliários foram presos.
     
    Na defesa
     
    O ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab disse ontem (30) que os acusados de causar um rombo estimado em até R$ 500 milhões na prefeitura paulistana, durante a sua administração, são “técnicos, servidores de carreira que não foram indicados por mim”. De acordo com a Folha, um dos acusados é o ex-subsecretário da Receita Municipal, Ronilson Bezerra Rodrigues e outro é Eduardo Barcelos, diretor de arrecadação do mesmo órgão. Ambos eram da equipe do secretário Mauro Ricardo, de Finanças, atual titular da Fazenda em Salvador. Em sua defesa, Kassab argumentou que os secretários de Finanças tinham total autonomia para formar suas equipes.
     
    Sem bagagem 
     
    Mantendo o tom de crítica à aliança firmada pela ex-senadora Marina Silva com o governador de Pernambuco e virtual candidato à Presidência da República pelo PSB, Eduardo Campos, o ex-ministro José Dirceu afirmou em seu blog que o PSB, assim como a Rede e o PSDB, “não têm nada a ensinar ao PT” quando o assunto é reforma política e administrativa. Ao contrário do PT, segundo ele, estes partidos nunca priorizaram as reformas, tanto em âmbito nacional como local.
     


Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia