Em cima da hora:
GM investe US$ 500 milhões em rival do Uber
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 06/03/2014


    Sobe - A preocupação da SEPREV em garantir o equilíbrio psicológico da Guarda Civil Municipal
     
    Desce - A Construtora CSO Engenharia, por estar envolvida em denúncias de negação de direitos trabalhistas
     
    Candidatos
     
    Nesta eleição para deputado estadual e federal, Feira de Santana terá mais de 15 candidatos a deputado estadual e mais de 10 para federal. Nos próximos dias, o Folha do Estado fará reportagens ouvindo os candidatos e elencando os nomes que disputarão vagas para os dois cargos.
     
    Pé na estrada
     
    Terminaram as férias de início de ano, findou o Carnaval, dois eventos que servem como desculpa para viagens e contatos políticos, proporcionando assim que pré-candidatos diminuam despesas e desgaste físico. Acabando as desculpas, por uma questão de sobrevivência e perspectiva de vitória, estes pré-candidatos vão acelerar o passo para conquistar apoios. A próxima desculpa só no mês da Copa do Mundo e depois é trabalho e desespero se misturando na vida deles.
     
    Acabou o tempo
     
    Terminou o prazo que o prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) pediu para anunciar quem será o nome que disputará o cargo de governador nas eleições de 2014. Caso os pré-candidatos Paulo Souto (DEM) e Geddel (PMDB) não decidam que disputará a majoritária, caberá a Neto a indicação do nome.
     
    Poste
     
    Secretário da Casa Civil da Bahia no segundo mandato de Jaques Wagner (PT) e titular de Relações Institucionais na primeira gestão petista, o economista Rui Costa sempre foi o preferido do governador para sua sucessão. A parceria desde os tempos de sindicalismo, nos anos 80, foi mais forte que a resistência entre os partidos aliados do governo e dentro do próprio PT. O temor é de que, embora não seja estreante nas urnas ­- já foi vereador e se elegeu deputado federal em 2010 -, Rui Costa não tenha cacife eleitoral para uma disputa estadual. Apesar de estrear em disputas majoritárias, Costa rejeita o rótulo de “poste” de Wagner. “Só quem não pesquisou pode dizer isso”, argumenta.
     
    Ficha-suja
     
    Dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) revelam que tribunais de todo o país exoneraram pelo menos 19 pessoas de cargos de confiança desde que, há um ano e meio, entrou em vigor a regra que proíbe a presença no Judiciário dos chamados "fichas-sujas" – servidores condenados em decisões colegiadas (tomadas por mais de um juiz). O conselho não detalhou em quais tribunais as demissões ocorreram, mas disse que as informações são resultado de um monitoramento permanente de 89 órgãos do Poder Judiciário, entre os quais tribunais estaduais, federais, trabalhistas, militares e superiores.
     
    Sucessão
     
    Recém-eleito para a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, o deputado Assis Couto (PT-PR) disse não ser favorável nem contrário à relação amorosa entre homossexuais. Sua postura é bem diferente do polêmico deputado Marco Feliciano (PSC-SP), que antecedeu Couto no cargo e, constantemente, fazia declarações racistas e homofóbicas. Católico, o novo presidente disse que ouvirá, este ano, a comunidade LGBT, apesar de admitir que discorda de alguns pontos defendidos por militantes. Quanto ao casamento [gay], é complexo. Não tem como ter posição porque são várias nuances. Eu preciso aprofundar o tema”, afirmou o parlamentar petista.
     
    Repensar
     
    O deputado Eduardo Cunha (RJ), líder do PMDB na Câmara, usou sua conta no microblog Twitter para dizer que "está cada vez mais convencido" de que o partido precisa "repensar" a aliança com o PT. Cunha tem sido, desde o último ano, um dos maiores críticos do Palácio do Planalto na Câmara, apesar de o PMDB integrar a base de apoio ao governo. Em declarações recentes, o deputado argumenta que o Planalto dialoga pouco com o Congresso e tenta enfiar “goela abaixo” projetos de interesse do Executivo. Ao se manifestar no Twitter, o deputado disse que o PT "não respeita" o PMDB.
     
    Mulher no comando
     
    A menos de uma semana do Dia Internacional da Mulher, a presidente Dilma Rousseff antecipou homenagens às mulheres em sua coluna semanal Conversa com a Presidenta, e ressaltou o crescimento da presença feminina no mercado de trabalho brasileiro. Segundo ela, desde 2011, 2,3 milhões de mulheres conseguiram emprego com carteira assinada. "Isso significa que pouco mais da metade dos 4,5 milhões de postos de trabalho criados neste período foram ocupados por mulheres", disse. A presidente destacou o papel central ocupado pelas mulheres na estruturação da família e salientou que, por esse motivo, elas têm prioridade na titularidade do cartão do programa social Bolsa Família.


Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia