Em cima da hora:
Queda de energia em Brotas deixa serviço da Defesa Civil fora do ar
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 14/03/2014


    Sobe - A Prefeitura de Feira por resgatar o projeto Teatro Vai aos Bairros. 
     
    Desce - A mancada que edis cometem ao darem título de utilidade pública a instituição que não conhecem.
     
    Apoios 
     
    A suplente de vereador Maria Avelina, que na última eleição obteve 3429 votos, declarou que caminhará, politicamente, comigo na próxima eleição. De igual modo, o suplente de vereador Beca, líder comunitário das Gabriela e Arco-íris, que obteve cerca de mil votos no último pleito.   
     
    PSC independente 
     
    Nas pegadas da bancada do PMDB, os 13 deputados federais do PSC, entre eles Marcos Feliciano (SP), declararam-se "independentes". Significa dizer que não seguirão cegamente as orientações emanadas do Palácio do Planalto. Líder da legenda, André Moura (SE) fez uma declaração marcada pela obviedade: "Vamos agir com independência e encaminhar as matérias da maneira que for melhor para o país. Vamos dizer 'sim' quando entendermos que for melhor e 'não' quando acharmos que não será melhor."
     
    Vice 
     
    A possibilidade de o deputado federal João Leão (PP) virar vice na chapa do PT, encabeçada pelo secretário da Casa Civil, Rui Costa, não vai causar maiores problemas na base aliada do governador Jaques Wagner. De acordo com o secretário de Comunicação do Estado, Robinson Almeida, o governador vai atuar para manter unidos os aliados. "Creio que o governador, nesses oito anos, juntou os aliados. Creio que tudo que foi feito foi com parceria", disse. 
     
    Consenso 
     
    As movimentações na oposição baiana mostram que ainda não há entendimento sobre a definição do candidato que marchará nas eleições de outubro. Intensifica os rumores de que os postulantes, o ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB) e Paulo Souto (DEM), permanecem na briga para ver quem encabeça a chapa. Apesar do cenário e da aparente extensão do prazo para o anúncio que aconteceria após o Carnaval, o prefeito ACM Neto (DEM) demonstra confiança e diz que a atual indefinição não prejudicará a base. "Março ainda não acabou. Eu quero repetir que não estou com pressa. Não temos ainda um consenso interno. Vou estender ao máximo a conversa até formar um consenso. Não vai ser um dia a mais ou um dia a menos, a essa altura do campeonato, que trará nenhum prejuízo ao processo", 
     
    Assédio 
     
    Dois diplomatas do governo brasileiro foram suspensos na última quarta-feira (12) pelo Itamaraty, por denúncias de assédio sexual e abuso de autoridade. Américo Fontenelle, que era cônsul-geral do Brasil em Sydney (Austrália) ganha suspensão de 90 dias, por "descumprimento dos deveres funcionais". Pelo mesmo motivo, o ex-cônsul adjunto de Fontenelle, César Cidade, não poderá exercer suas atividades pelo período de 30 dias. Eles foram retirados de suas funções em Sydney, em maio passado, pelo Ministério das Relações Exteriores, depois que funcionários do consulado os acusaram de assédio moral e sexual, homofobia e desrespeito. Após as denúncias, o Itamaraty removeu os diplomatas de seus cargos e abriu processo administrativo disciplinar contra ambos. 
     
    Esclarecimentos 
     
    No segundo dia de rebelião na base aliada, a presidente Dilma Rousseff sofreu nova derrota na Câmara dos Deputados. Depois de muita discussão, comissões da Câmara aprovaram na última quarta, pedidos de esclarecimento de dez ministros, de um secretário executivo e da presidente da Petrobrás, Graça Foster. Dilma, porém, avisou que não mudará a estratégia adotada até agora e aposta na implosão do "blocão". Comandado pelo líder do PMDB na Câmara, Eduardo Cunha (RJ), o "blocão" formado por sete partidos da base aliada e um da oposição conduziu a convocação de ministros na comissão de Fiscalização Financeira e Controle
     
    Royaties 
     
    Apesar do resultado positivo da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 136/2014, que indica uma mudança no artigo 204 da Constituição Estadual, possibilitando antecipar recursos dos royalties do petróleo para serem aplicados em fundos de previdência estadual, o governo ainda tem nova batalha para enfrentar no plenário da Assembleia Legislativa, na próxima terça-feira (18), com o projeto de lei que visa autorizar a operação bancária para o adiantamento dessas verbas. O líder do governo na Casa, deputado Zé Neto (PT), comemorou a aprovação por 42 votos a favor e 7 contra a PEC.


Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia