Em cima da hora:
Família em Barbacena tem casa furtada enquanto viajava
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 29/03/2014


    Sobe - Projeto de cidadania da Uefs, que oferece orientação gratuita aos contribuintes do IR.
     
    Desce - A Prefeitura, por apoiar o projeto Acordes, sons e vozes de nossa cidade com mulheres vítimas da violência.
     
    PMDB /DEM 
     
    A busca dos dois partidos para indicação do nome das oposições para disputar o Governo do Estado, na minha opinião, se prende a dois motivos: um, a falta de recursos para bancar campanhas, o outro é por falta de avaliação política. Sei que as campanhas majoritárias são caras e, por isso, acredito, querem obter sinergia financeira. Mas é possível realizar uma campanha competitiva com menos dinheiro e com  mais criatividade.   
     
    PMDB/ DEM 1
     
    Quanto à questão da avaliação política, eu faço a minha: de todos os candidatos, Geddel é o que terá o discurso mais forte, nunca ocupou o cargo para ser cobrado por nada; diferente de Souto e o candidato do Governo. Nesta condição, Geddel é que tem o instrumento mais forte para convencer o eleitorado: a esperança. O discurso forte de Geddel serve para ele, jamais para defender a candidatura de Souto. Portanto, agregará pouco valor eleitoral e vice-versa. A candidatura separada dos dois será a oportunidade real de provocar segundo turno. No fim, será uma campanha de primeiro turno de Paulo Souto atacando o governo e se defendendo dele e Geddel atacando o governo e não podendo ser contestado por ele. 
       
    PEN 
     
    O Partido Ecológico Nacional e mais oito partidos estarão reunidos na manhã de hoje (29), no Centro de Convenções de Salvador, espaço Ogunjá, para tratar de legislação eleitoral e prestações de contas. Participarão presidentes dos diretórios municipais e pré-candidatos a deputado estadual e federal. De Feira, segue uma grande comitiva do partido. 
     
    PEN 1
     
    Esta semana, depois de voltar da viagem ao oeste baiano, concedi a criação dos diretórios das cidades de Catolândia, Angical, Cotegipe e Serra do Ramalho. Na próxima semana, o roteiro que seguirei é o do nordeste baiano, começando por Inhambupe e seguindo até Paulo Afonso. A previsão é de visita a seis municípios.
         
    Eleições 2014
     
    Após a oficialização do seu nome como vice-governador na chapa do governista Rui Costa (PT), o deputado federal João Leão (PP) não esconde sua animação pelo posto. "Vamos ganhar no 1º turno", disse entusiasmado, quando questionado da expectativa da chapa majoritária frente às eleições deste ano. O pepista foi o último da equipe a ser anunciado pelo coordenador do processo, governador Jaques Wagner (PT). "Se quando eu fui secretário de Jaques Wagner, na reeleição dele, eu me empenhei bastante para continuar a vê-lo governar a Bahia, agora que sou vice de Rui? Vou me doar de corpo e alma. Já estou com o bloco na rua. Já estou com minhas bases mobilizadas. Na chapa majoritária, além de Rui, temos Otto Alencar (PSD) como candidato a senador, homem que respeito, a história de política baiana. Temos tudo para vencermos com folga", declarou. 
     
    Imbassahy
     
    Documentos da Petrobras encaminhados ao Congresso em resposta a requerimento de informação do líder do PSDB, Antonio Imbassahy (BA), chegaram adulterados ao gabinete do parlamentar em dezembro de 2012. Conforme relato do tucano à Câmara, o envelope estava aberto e era possível observar pela numeração que faltavam páginas. Após queixa formal com a presidência da Câmara, o deputado recebeu um pedido de desculpas. O documento foi recuperado na sua totalidade. Em ofício encaminhado ao então primeiro secretário da Câmara, Eduardo Gomes (PSDB-TO), o tucano afirmou que "deixei de receber as informações encaminhadas pelo ministro Edison Lobão, em seu teor original, solicito providências imediatas para averiguar o modo como ocorreu a violação do citado sigilo, identificando os respectivos responsáveis". 
     
    Multa 
     
    O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitou pedido do Ministério Público para multar em R$ 25 mil a presidenta Dilma Rousseff, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o PT, por propaganda eleitoral antecipada. Por maioria de votos, os ministros entenderam que não houve promoção pessoal nos programa eleitorais exibidos pelo partido, em 2013. De acordo com o advogado Sidney Neves, que defendeu os representados, não houve qualquer tipo de promoção pessoal nas propagandas inseridas pelo PT. Segundo Neves, para serem caraterizadas como propaganda antecipada, as inserções devem levar a conhecimento público uma candidatura, fato que não ocorreu no caso.
     
    Campanhas políticas 
     
    O Supremo Tribunal Federal (STF) deve retomar, na próxima quarta-feira (2), o julgamento sobre a proibição de doações de empresas privadas para campanhas políticas. O julgamento foi interrompido em dezembro do ano passado e será retomado com o voto do ministro Teori Zavascki, que pediu vista do processo. O Supremo julga a ação direta de inconstitucionalidade da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) contra as doações de empresas privadas a candidatos e a partidos políticos. A OAB contesta os artigos da Lei dos Partidos Políticos e da Lei das Eleições, que autorizam as doações para campanhas políticas. De acordo com a regra atual, as empresas podem doar até 2% do faturamento bruto obtido no ano anterior ao da eleição.


Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia