Em cima da hora:
Fechamento de autoescola vira caso de polícia em Presidente Prudente
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 26/08/2014


    Sobe- As entidades de classe de Feira de Santana por realizar encontro para discutir a representatividade política da cidade na Assembleia Legislativa e na Câmara Federal.
    Desce- Os constantes problemas apresentados em diversos imóveis do Programa Minha Casa Minha Vida em Feira.

    Apoio
    Apoiando o candidato a deputado federal João Gualberto (PSDB), a vereadora Eremita Mota (PDT) fez um discurso defendendo que os deputados de Feira tenham votos suficientes para se eleger, mas não concorda com a política de pedir o voto contrário. “Vivemos em uma democracia. Tem candidatos de fora que pedem votos aqui como os daqui pedem voto em outras cidades. Porém, entendo que Feira tem capacidade para eleger muitos deputados. Estou com João Gualberto porque entende que é um grande político e espero que eleito faça muito por Feira”, anseia.

    Apoio I
    Seguindo a linha das declarações públicas, o vereador Tonhe Branco (PSC) também já declarou o seu: Zé Chico para federal e Targino para estadual. No discurso, Tonhe deixou escapar que a escolha partiu de duas opções impostas a ele. “´Depois pensei muito e resolvi ficar com Zé Chico que me trata bem e é um homem honesto e de caráter”, justificou.
    Pesquisa
    A terceira pesquisa Ibope/TV Bahia sobre a sucessão estadual que será divulgada amanhã, dia 27, só apresenta como cenário para um eventual segundo turno no Estado uma hipotética disputa entre os candidatos do PSB, Lídice da Mata, e Paulo Souto, do DEM, excluindo do páreo o candidato do PT, Rui Costa. É o que se deduz da pergunta de número seis do questionário. “E se a eleição para Governador da Bahia tiver um SEGUNDO TURNO, em quem o(a) sr(a) votaria se tivesse que escolher entre: (LEIA ALTERNATIVAS 1 E 2 – FAÇA RODÍZIO A CADA ENTREVISTA) 1 ( ) Lidice da Mata 2 ( ) Paulo Souto 7 ( ) Nenhum/ Branco/ Nulo 8 ( ) Não sabe 9 ( ) Não respondeu”, é a questão apresentada aos entrevistados.

    Disputa
    Em reunião encerrada perto das 23h deste domingo (24), o senador Pedro Simon cedeu à pressão do PMDB gaúcho e disputará a reeleição para o Senado. Ele substituirá Beto Albuquerque (PSB), que abdicou da candidatura de senador na semana passada, para compor a chapa presidencial de Marina Silva, na posição de vice. Com 85 anos, Simon havia anunciado a aposentadoria para 31 de janeiro, quando termina seu atual mandato. Nos últimos dias, invocava a idade para se esquivar das pressões. Dizia que seu médico, Fernando Lucchese, desaconselhara sua participação em mais uma campanha eleitoral. Súbito, aposentou a ideia de se aposentar.

    Candidatos
    Quatro em cada dez candidatos a governador em todo o País são alvo de processos na Justiça ou em Tribunais de Contas. No total, 63 participantes das corridas eleitorais nos Estados respondem por 327 ocorrências, sendo que 46 já foram condenados – 10 deles em Tribunais de Justiça, por improbidade administrativa e outras irregularidades. Os números foram levantados pelo projeto Quem Quer Virar Excelência, da Transparência Brasil. A organização, cuja principal bandeira é o combate à corrupção, pesquisou em mais de 120 fontes ocorrências na Justiça de todos os candidatos à Presidência e aos governos estaduais.

    Nordeste
    A candidata à Presidência da República Marina Silva visitou, no início da tarde do último domingo (24), o Centro de Tradições Nordestinas. No local, Marina conversou com eleitores e posou para muitas fotos, além de falar sobre seu projeto para a região. “O desenvolvimento econômico do Nordeste precisa de uma compreensão de que o Nordeste não é problema, mas solução. A maior parte dessas soluções já estão colocadas e precisam ganhar escala como, por exemplo, os programas que façam as pessoas terem acesso à água em relação à transposição do São Francisco, que ajudará, em muito, o desenvolvimento econômico no Semiárido nordestino”, disse ela.

    Explicações
    O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, Antônio Imbassahy (BA), vai pedir explicações ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, sobre as providências adotadas pelo órgão após depoimento de 2012 do empresário Marcos Valério, condenado no processo do mensalão. Na ocasião, Valério afirmou que dirigentes do PT pediram a ele R$ 6 milhões que seriam destinados ao empresário Ronan Maria Pinto. Segundo o depoimento de Valério em 2012, o dinheiro serviria para encerrar suposta chantagem sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o então secretário da Presidência, Gilberto Carvalho, e o então ministro da Casa Civil, José Dirceu.
     



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia