Em cima da hora:
População detém suspeito de roubar menor no Centro de São Carlos, SP
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 10/01/2017


    Sobe - Ministério Público Federal por cobrar reparação ambiental quando da construção do estaleiro Enseda do Paraguaçu.


    Desce - CEF que parece não estar fiscalizando corretamente as pequenas construtoras, ocasionando prejuízos para os adquirentes.


    Prestígio


    Segundo o site da Prefeitura de Feira de Santana, o novo Secretário Interinstitucional Nau Santana será o novo responsável para articular apoio para os projetos em Brasília. É primeira vez que Elionei ocupa um cargo público e já recebeu uma missão de peso. Isso implica relação estreita nos ministérios e interlocução fácil com os deputados. Nada que força de vontade não resolva.


    Pelo Facebook


    O Promotor de Justiça Rogério Zagallo, em seu Facebook, voltou a escrever comentários preconceituosos, mesmo após já ter sido punido por incitar violência policial contra manifestantes, em São Paulo. Neste domingo (8), em seu Facebook, Zagallo disse que a desembargadora do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM) tem cara de empregada doméstica. O comentário foi feito num post do advogado Caio Arantes, que havia compartilhado uma notícia sobre a Desembargadora Encarnação das Graças Salgado, acusada de ligação com facção criminosa. Zagallo comentou: "Pela carinha, quando for demitida poderá fazer faxina em casa. Pago R$ 50,00 a diária".


    Proibida de falar


    O Presidente Michel Temer tem enfrentado diversas polêmicas por causa do que seus ministros falam, mas isso ainda não aconteceu com sua sua esposa, Marcela Temer, que nada tenha revelado. De acordo com a coluna de Lauro Jardim, do jornal O Globo, esse silêncio tem explicação: o presidente teria proibido a mulher de conceder entrevistas. Desde que o marido assumiu o poder, após o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, Marcela não falou com a imprensa de forma direta e qualquer declaração foi por meio de assessores.


    Novos partidos


    No último dia útil de 2016, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registrou o 50º pedido para criar uma agremiação política no Brasil, o Partido Democrático dos Servidores Públicos (PDSP). Além desta, outras 49 aguardam análise da corte para saber se poderão participar de disputas e ter acesso a um quinhão do Fundo Partidário, mesmo após o Senado aprovar medida que restringe os direitos de siglas que não atingirem patamar mínimo de votos. O jornal O Estado de S. Paulo procurou representantes de todas essas siglas e, dos 25 que responderam, indicaram que a chamada cláusula de barreira não vai inibir que iniciativas como a dos entusiastas do PDSP continuem a prosperar no país. A maior parte dos postulantes afirmam não temer as implicações da nova regra e nenhum deles pretende desistir do pedido no TSE.


    Mudança de sexo


    O Ministério de Saúde, através do Sistema Único de Saúde (SUS), habilitou quatro novos serviços ambulatoriais para procedimentos transexualizadores. De acordo com a Agência Brasil, entre eles estão a terapia hormonal e o acompanhamento psicológico dos usuários em consultas antes e depois da cirurgia de mudança de sexo. Entretanto, tais atendimentos só estão disponíveis em São Paulo, Curitiba, Rio de Janeiro e Uberlândia (MG). Em relação à resignação sexual, como processo é irreversível, o Ministério da Saúde exige que antes da cirurgia seja feito um acompanhamento multidisciplinar por pelo menos dois anos. Para ambos os gêneros, a idade mínima para procedimentos ambulatoriais é de 18 anos.


    Mudanças


    O Governador Rui Costa (PT) disse ontem (9), em entrevista à Record TV Itapoan, que anunciará as mudanças em seu governo na próxima semana. De acordo com o petista, as conversas ainda estão se afunilando. "Semana que vem anuncio as mudanças, não somente em secretarias, mas também em empresas e órgãos. Estamos trabalhando para afunilar estas mudanças e na próxima semana estarei anunciando, para que já em janeiro os novos ocupantes possam começar a trabalhar", disse.


    Provas


    Em três anos, a Operação Lava Jato acumulou um acervo criminal e histórico de 30 milhões de documentos, como e-mails, anotações, agendas de encontros e arquivos de textos. Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, a sala onde os arquivos estão, em Curitiba, possui seis metros por três e uma mesa retangular no centro, onde há um terminal de computador e quatro laptops, todos ligados a dois servidores sob a mesa. Nos servidores, com capacidade de pelo menos 30 terabytes, estão documentos apreendidos nas buscas, laudos, informações de policiais, dados de quebras de sigilo fiscal, bancário e telemático dos investigados. É o maior acervo de provas já produzido pela Polícia Federal em uma investigação contra a corrupção no Brasil.  



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia