Em cima da hora:
GM investe US$ 500 milhões em rival do Uber
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 25/04/2017


    Sobe - A união dos trabalhadores que fizeram o governo Temer rever pontos da reforma da previdência


    Desce - O jogo baleia azul por espalhar terror, medo e morte entre jovens e adolescentes brasileiros


    Bairro isolado


    Um grupo de moradores do bairro Viveiros esteve presente na sessão de ontem (24), para cobrar melhorias para a comunidade, e já em seu discurso, o vereador Isaias de Diogo cobrou mais uma vez a construção do viaduto que ligará o Viveiros ao Feira X. "Então, Viabahia, nós queremos dizer aqui: o pessoal do Viveiros e o pessoal do Feira X não são pessoas esquecidas não, são pessoas que pagam os seus impostos e querem só uma coisa: o seu direito de ir e vir", desabafou.


    Bairro isolado II


    A construção do túnel entre o Viveiros e o Feira X também foi o tema debatido pelo líder do governo na Câmara Municipal, na manhã de ontem (24). O edil sugeriu que os problemas que apareceram só serão resolvidos com a união de forças. Carneiro ainda creditou os avanços da construção do equipamento no Viveiros aos deputados Carlos Geilson e Zé Neto. "E essa luta começou com facções partidárias, com pessoas ligadas ao deputado Carlos Geilson defendendo uma tese e pessoas ligadas ao deputado Zé Neto também defendendo uma tese. Com o decorrer do tempo, os dois se uniram, veio o amadurecimento, a discussão avançou, os caminhos a serem percorridos foram diminuindo a cada dia e projetos e discussões foram ampliados", disse.


    Viagem de Geilson


    O vereador Zé Filé, em resposta à notícia publicada pelo jornal Folha do Estado, de que o deputado Carlos Geilson esteve em Brasília, para cobrar a execução da obra no bairro Viveiros, afirmou que "é fácil fazer uma viagem e chegar aqui contando vantagem, mas difícil é falar a realidade. O povo não está atrás de palavra bonita não", disse. Filé ainda sugeriu que os próprios vereadores fossem até a Brasília cobrar os direitos do povo, com dinheiro do próprio bolso. Edvaldo Lima em aparte afirmou que é um dever da Casa arcar com as despesas de viagens do tipo para vereadores e que não seria justo pagar com recursos próprios. Em defesa de Geilson, Tom disse que "o deputado foi para Brasília trabalhar pelo povo e não brincar, vários deputados passaram pela Câmara e nada fizeram", completou.


    Desemprego


    Durante pronunciamento, na sessão ordinária desta segunda-feira (24), na Câmara de Vereadores de Feira de Santana, o vereador Edvaldo Lima (PP) tratou do grande número de desempregados no país e culpou o Governo Federal pela situação."Quantas pessoas perderam seus empregos? O Governo Federal insiste em dizer que o país se encontra equilibrado, mas não é isso que os números das pesquisas mostram. Em Feira de Santana, só este mês foram mais de 1200 pessoas desempregadas", afirmou.


    Perigo dos paredões


    O vereador Roberto Tourinho, em seu discurso, alertou sobre os perigos das festas que utilizam "paredões" como atrativos, e citou crimes resultantes desta prática. Tourinho lembrou que quando estava à frente da SEMAMM, a apreensão de paredões era sempre alvo das fiscalizações. "Paredão era troféu e as multas variavam entre R$ 500 e R$ 5 mil. Saíamos na madrugada para fazer as apreensões, pois tínhamos consciência de que muitos atos de violência eram praticados nestes eventos".


    SMT


    O vereador Marcos Lima parabenizou o superintende Municipal de Trânsito (SMT) Maurício Carvalho por ter realizado algumas mudanças na secretaria e já comemorou os futuros resultados. "A SMT nos traz uma boa notícia quando permite a retirada de veículos apreendidos no mesmo dia, após o pagamento das taxas devidas. Antes, essa retirada só acontecia depois de 24 horas. Parabenizo o superintendente pela mudança, isso é forma de gestão", finalizou.


    Defendeu deputado


    O discurso do vereador Isaias de Diogo na manhã de ontem (20), foi em defesa do deputado Irmão Lázaro (PSC). Segundo Isaias, existe uma lista circulando pela internet, afirmando que o deputado seria contrário ao trabalhador. "Quero dizer a todos que ele não votou favorável a estas PECs e ainda tenho em mãos listas que busquei na internet e confirmam meu discurso. Reafirmo que o deputado Lázaro não é contra o trabalhador. Ele tem responsabilidade e respeito ao trabalhador brasileiro, reconhecendo que eles são dignos de terem aposentadoria, bem como todos os direitos", finalizou. 



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia