PMFS
Em cima da hora:
Enchente atinge bananais em três cidades do Vale do Ribeira, SP
-
  • Facebook
  • Twitter
  • Orkut
  • Feeds
  • 07/03/2017


    07.03.2017 20h59m
    Recomendar

    Sobe - Semana Municipal de Proteção e Defesa Civil por discutir estiagem prolongada em Feira de Santana


    Desce - Poluição ambiental por causar morte de 1,7 milhão de crianças por ano no mundo


    Recomeçaram as polêmicas


    O vereador Edvaldo Lima (PP) polemizou mais uma vez na Câmara Municipal, ao tratar da Ideologia de Gênero, assunto que discutiu durante toda a legislatura anterior. “A Câmara de Feira está de parabéns, pois aprovou o plano de cultura e não aprovou a ideologia de gênero. Continuarei combatendo, pois é uma aberração”, disse. O edil ainda mostrou fotos de homens se beijando durante o carnaval e criticou a justiça por fazer vista grossa. “Me chamem de homofóbico, mas não vou abrir mão dos direitos da família”, concluiu.


    Campanha da Fraternidade


    Cadmiel Pereira (PSC) afirmou em seu discurso que foi recebido pelo arcebispo de Feira de Santana, Don Zanoni na abertura da Campanha da Fraternidade 2017. “Quero agradecer ao arcebispo, pois devemos abaixar a bandeira da religião e fazer o bem a todos. Assim como a campanha este ano trata dos biomas, criarei um projeto para levar à população o entendimento do plantio de árvores, vou ofertar às pessoas, em parceria com a prefeitura, que já possui um projeto semelhante”, disse.


    Asfaltamento nos distritos


    O presidente da Casa da Cidadania, Ronny Miranda afirmou que durante o recesso de carnaval em alguns distritos, entre eles o de Maria Quitéria. O vereador disse que sabe das necessidades da localidade e que recebeu solicitações para asfaltamento novo entre a sede de São José e a sede de Pé de Serra. Ronny disse que já fez uma indicação ao prefeito. “Este foi um dos nossos compromissos assumidos na campanha passada e vou encaminhar ao prefeito, para que em breve esteja aqui agradecendo a ele pelo cumprimento. Quem conhece José Ronaldo sabe que ele cumpre”, disse.


    Agradecimento


    O vereador Lulinha afirmou que foi convidado junto com o prefeito José Ronaldo para um café da manhã com os moradores do bairro Conceição em agradecimento aos trabalhos prestados à comunidade. “Estou muito feliz pelo reconhecimento dos moradores do bairro. Na rua Rio Verde, quando chovia, alagava as casas das pessoas e o prefeito deu jeito e transformou ela numa das ruas mais bonitas da cidade”, falou.


    Violência contra mulheres


    Segundo o vereador Isaias de Diogo (PSC), o dia da mulher precisa ser comemorado todos os dias, e não só no 8 de março. Isaias disse ficar mais triste a cada dia com as notícias de violências contra mulheres, e citou a matéria de capa da edição do último sábado do Folha do Estado, sobre uma garota de 12 anos que foi encontrada morta, com sinais de tortura no bairro aviário. “Ela é mulher, não importa o tamanho, infelizmente de forma trágica teve sua vida ceifada. Precisamos nos mobilizar para dar um basta nestas coisas”, concluiu.


    Caso Daniela Mercury


    O vereador Tom (PEN) fez uma indicação verbal ao prefeito José Ronaldo. “A micareta está chegando e não podemos esquecer o caso desta cantora, que todos dizem ser culta, a Daniela Mercury, que destratou a nossa Polícia. A prefeitura de Feira de Santana não pode contratar ela, não pode em hipótese alguma permitir que esta cantora se apresente aqui, não vamos aceitar de maneira alguma. Não tenho nada contra ela, mas o prefeito não vai fazer uma bobagem dessas”, disse.


    Avante, Touro!


    Cadmiel Pereira (PSC) elogiou o bom momento do Touro do Sertão de Feira de Santana. “O Flu de Feira está fazendo uma belíssima campanha, quero parabenizar a sua diretoria. O prefeito fez um grande investimento no Joia, que tem trazido a possibilidade do Flu voltar a ser o que era. Parabenizo também o secretário de Cultura, Esporte e Lazer, precisamos de investimentos em esportes, Feira precisa de uma superintendência de esportes, para melhor trazer recursos para outras áreas do esporte”, disse.



  • 04/03/2017


    04.03.2017 14h16m
    Recomendar

    Sobe - A PM por banir as torcidas organizadas (Bamor, Imbatíveis e Camisa 12) dos estádios de futebol baiano em até 60 dias, depois das brigas, no Joia da Princesa e em Salvador.


    Desce - As torcidas organizadas (Bamor, Imbatíveis e Camisa 12) de Bahia e Vitória por violência nos estádios.


    Temer na berlinda


    Após o depoimento de Marcelo Odebrecht à Justiça Eleitoral, o Palácio do Planalto passou a considerar que a separação da chapa Dilma-Temer como a única maneira para que o presidente Michel Temer (PMDB) se salve. De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, a avaliação de membros do governo é que a fala do empresário é suficiente para a cassação do peemedebista caso a Corte decida pela unidade da chapa presidencial. Se ocorrer a separação, é possível que a chapa se salve.


    Recusou liderança


    A senadora Marta Suplicy (PMDB) foi sondada pelo Palácio do Planalto para assumir a liderança do governo no Senado, mas recusou. Segundo a Coluna Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo, a ex-petista disse que prefere presidir a Comissão de Assuntos Sociais (CAS). O nome do senador Eduardo Braga (PMDB), que também pleiteia a presidência da comissão, chegou a ser cogitado, mas há fortes resistências em relação ao nome dele. A liderança está vaga desde que Aloysio Nunes (PSDB) foi para o Ministério das Relações Exteriores.


    Padilha será investigado


    A Procuradoria-Geral da República (PGR) recebeu na noite desta quinta-feira (2), representação pedindo a abertura de um inquérito para investigar fatos ligados ao ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. Na representação protocolada pelo PSOL, o partido menciona as declarações de José Yunes, ex-assessor do presidente Michel Temer, segundo o qual Eliseu Padilha teria pedido a ele que recebesse um “pacote” em seu escritório, em São Paulo, em 2014. Esse pacote teria sido posteriormente retirado pelo lobista Lúcio Funaro, apontado como operador de propinas de Eduardo Cunha (PMDB), no esquema de corrupção investigado pela Operação Lava Jato. O pedido de investigação contra Padilha, que está licenciado da Casa Civil devido a uma cirurgia na próstata, é assinado pelos deputados Glauber Braga, Chico Alencar e Jean Wyllys (RJ), Edmilson Rodrigues (PA), e Ivan Valente e Luiz Erundina (SP).


    Usou cervejaria


    Ao detalhar o esquema de caixa dois, na campanha da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, o empresário baiano Marcelo Odebrecht afirmou à Justiça Eleitoral que a empreiteira, da qual foi presidente, usou um esquema de terceirizar o repasse ilegal de recursos nas eleições de 2014. Segundo o depoimento, prestado na quarta-feira (1º), grande parte do que foi repassado informalmente pela Odebrecht saiu dos cofres de terceiros, entre eles a cervejaria Itaipava, do grupo Petrópolis. A declaração do herdeiro da Odebrecht corrobora investigações da Lava Jato e delações de outros executivos do grupo de que a Itaipava foi usada para intermediar dinheiro a partidos políticos.


    Caixa dois


    O PDT recebeu, nas eleições de 2014, R$ 4 milhões em caixa dois da empreiteira baiana Odebrecht a pedido do ex-ministro Guido Mantega. Segundo o site O Antagonista, a informação consta no depoimento de Fernando Reis, ex-presidente da Odebrecht Ambiental, ao ministro Herman Benjamin, do TSE, na ação que pede a cassação da chapa Dilma-Temer. Fernando Reis disse que, em meados de 2014, Marcelo Odebrecht mandou que ele ajudasse Alexandrino Alencar, um executivo da empreiteira mais ligado a Lula.


    Condenados


    O juiz federal Sérgio Moro condenou o ex-tesoureiro do PT Delúbio Soares, o empresário Ronan Maria Pinto, de Santo André (SP), e o empresário Enivaldo Quadrado a cinco anos de prisão por lavagem de dinheiro. Os três são acusados de lavagem de R$ 6 milhões de um empréstimo fraudulento feito junto ao Banco Schahin em favor do PT. Foram absolvidos Oswaldo Rodrigues Vieira Filho, Marcos Valério Fernandes de Souza, Sandro Tordin e Breno Altman “da imputação de crime de lavagem de dinheiro por falta de prova suficiente para a condenação”.



  • 03/03/2017


    03.03.2017 11h12m
    Recomendar

    Sobe - O novo formato da jornada pedagógica da rede municipal de ensino por aproximar teoria e prática na escola.

     

    Desce - A falta de acordo entre a APLB e a Secretaria de Educação que pode ensejar suspensão do início das aulas.


    Otto na presidência

     

    O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), quer atrair o senador Otto Alencar (PSD) para a vaga de vice em sua chapa na sucessão presidencial de 2018, da qual é pré-candidato. Segundo informações da coluna Painel, os estrategistas políticos do tucano querem impulsioná-lo no Nordeste ao escolher um nome da região, onde ele tem menor índice de intenção de voto. Presidente nacional do PSD, o ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab, apoia a ideia e está interessado em ter o partido como número dois do Planalto, caso Alckmin vença a disputa.

     

    Pode deixar o governo

     

    O presidente da República, Michel Temer, avalia com interlocutores próximos como "muito delicada" a situação de Eliseu Padilha, após seu ex-assessor especial José Yunes confessar que recebeu "pacote" em 2014 do doleiro Lúcio Funaro a pedido do hoje ministro-chefe da Casa Civil. Diante repercussão negativa, Padilha deve estender a licença-saúde para além do dia 6, para aguardar uma posição do procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Temer, porém, deve recomendar ao ministro que apresente uma carta-renúncia.

     

    Não se adaptou

     

    Após 11 dias vivendo no Palácio da Alvorada, o presidente Michel Temer disse a aliados que não se acostumou ao ambiente e resolveu voltar a morar no Palácio do Jaburu. Segundo auxiliares, o presidente afirmou que o Alvorada, residência oficial da Presidência da República, é "grande e longe demais" e que o Jaburu é um local "mais aconchegante" para ele e sua família. Os funcionários da Presidência aproveitaram o feriado de Carnaval, quando Temer viajou com a mulher, Marcela, e o filho, Michelzinho, para a Bahia, e fizeram parte da mudança de volta ao Jaburu.

     

    Relações exteriores

     

    O presidente Michel Temer (PMDB) estabeleceu para esta sexta-feira (3) o prazo para definição do novo ministro de Relações Exteriores. Após saída de José Serra, o peemedebista deverá decidir com o presidente tucano, senador Aécio Neves (MG), o novo substituto. Na última sexta-feira (24), o partido indicou o senador Aloysio Nunes (PSDB-SP) para a vaga, mas a decisão ainda não foi tomada. A ideia de Temer, segundo a colunista Andréia Sadi, do G1, é decidir o novo ministro nessa semana para que na segunda-feira (6), seja feita uma posse conjunta como ministro da Justiça, Osmar Serraglio.

     

    Aécio e Odebrecht

     

    O ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, afirmou em depoimento ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que o senador Aécio Neves teria lhe pedido R$ 15 milhões no final do primeiro turno da campanha de 2014. Segundo o Estadão, ele disse que, inicialmente, negou o pedido do tucano afirmando que o valor era muito alto, mas que o senador teria sugerido como "alternativa" que os pagamentos fossem feitos aos seus aliados políticos. Após ser preso na Lava Jato, contudo, Odebrecht disse ter sido informado que o aporte financeiro acabou não se concretizando.

     

    Repasse a trabalhadores

     

    A Justiça do Trabalho na Bahia repassou cerca de R$ 2 bilhões aos trabalhadores em 2016. O montante é resultado de ações trabalhistas no Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região, seja decorrentes de acordos ou execução de sentenças. O R$ 1.957.929.645,40 supera em 68% o montante pago em 2015, quando foram repassados R$ 1,2 bilhão aos trabalhadores. "Os números revelam que a cada ano conseguimos entregar mais aos trabalhadores, o que contribui para que a economia do país volte a girar", avaliou a presidente da Corte, desembargadora Mara Adna Aguiar.



  • 02/03/2017


    02.03.2017 11h08m
    Recomendar

    Sobe - O Carnaval do Brasil que foi retomado pelos foliões para que voltasse a ser uma festa popular e democrática. A Bahia na frente.


    Desce - Governador Rui e Prefeito ACM Neto que se autoproclamam pais do pipoca. Pipoca existe desde quando se descobriu o milho e começaram os Carnavais.


    Senha


    Entrevistado esta semana, o presidente do STE, ministro Gilmar Mendes, deu a senha sobre o julgamento das contas Dilma-Temer: O mais importante neste julgamento não é condenar ou absolver. Importante é o registro que ficará na história como se financiava as campanhas e que não podem mais acontecer. Ministro Gilmar!?


    Descanso


    O Carnaval serviu para os políticos brasileiros de Brasília às cidades do interior ficarem distantes da imprensa, não teve como nós da imprensa pegarmos no pé da maioria deles. A vantagem é que depois do Carnaval o Brasil começa a fervilhar e teremos farto material para informar melhor a sociedade, é no trabalho do dia a dia que os políticos se expõem.


    A ideia é constranger


    De acordo com a coluna Painel, da Folha de S. Paulo, o PT planeja pôr em prática uma estratégia semelhante à que foi usada no impeachment pelos adversários de Dilma Rousseff. A sigla listou as 10 cidades onde cada deputado aliado de Temer foi mais votado para constranger a base do governo nesses locais, por meio de vereadores e movimentos populares, em campanha contra a reforma da Previdência. Ainda segundo a publicação, um petista disse que a ideia não é expor nominalmente os parlamentares, mas estimular o eleitor desses locais a cobrar dos deputados a ir contra a reforma.


    Não vai ouvir calado


    Para aprimorar o carnaval do próximo ano, o prefeito ACM Neto não hesitará em conversar com o governador Rui Costa, além de empresários, como anunciou durante coletiva de imprensa para apresentar o balanço da festa. "Não tem porque não ouvir o governo do estado", afirmou. "Não tem dificuldade de falar com ninguém, não entendo provocação continua do governo. Eu passo, essa equipe passa. E é essa equipe que vai continuar organizando o carnaval. Quem quiser organizar, tem eleição em 2020 [para prefeito]. Não tenho porque alimentar disputa. As provocações não partem de mim. Mas me provocar e achar que eu vou ficar quieto, é não me conhecer", finalizou.


    De volta às obrigações


    O presidente Michel Temer já se encontra no Palácio do Alvorada, após chegar, no final da tarde de terça (28), da Base Naval de Aratu, onde passou o feriado de carnaval com a família. De acordo com o Planalto não há agenda oficial do presidente para hoje (1º). Temer viajou para Aratu no dia 24. Localizada às margens da Baía de Todos os Santos, em Salvador, a base da Marinha é constantemente usada pelos presidentes da República para descanso durante feriados prolongados, devido à tranquilidade e discrição do local.


    Propina para Aécio


    Quase 12 anos após as primeiras denúncias de corrupção em Furnas, o ex-diretor de Engenharia da empresa Dimas Fabiano Toledo ficou frente a frente com o lobista e delator Fernando Horneaux de Moura, condenado a 16 anos e dois meses de prisão na Lava Jato. Na acareação, Fernando Moura manteve sua versão de que, em 2003, o então dirigente de Furnas teria garantido que um terço da propina arrecada na estatal iria para o PT nacional, um terço para o PT de São Paulo e um terço para o atual presidente do PSDB, senador Aécio Neves. A acareação foi feita pelos investigadores da Lava Jato perante o STF, em inquérito que apura o suposto envolvimento do senador tucano em um esquema de corrupção.


    Moção de repúdio


    A cantora Daniela Mercury se envolveu em uma polêmica com a Polícia Militar. Registros divulgados em redes sociais, supostamente gravados na terça (28), mostram o momento em que Daniela para de tocar em frente ao camarote da Polícia Militar no circuito Osmar (Campo Grande). Ela chega a xingar algumas pessoas e a fazer um ato obsceno, antes de dizer que não tocaria em respeito aos foliões que a acompanhavam. Pessoas que estavam no camarote também vaiaram a cantora. Em nota, o vereador de Salvador, Alexandre Aleluia (DEM) anunciou que apresentará, na próxima segunda-feira (6), uma moção de repúdio à atitude da cantora. "É um desrespeito à corporação que é responsável pela manutenção da ordem e da segurança não somente durante o Carnaval, não somente em Salvador, mas em todo o estado e durante todo o ano", disse Aleluia. 



  • 01/03/2017


    01.03.2017 09h04m
    Recomendar

    Sobe - O Carnaval sem cordas que tomou conta do Brasil, retornando à festa democrática


    Desce - Prefeitura de Salvador ao ameaçar suspensão de banda após “Fora Temer”


    A mancada


    A maior mancada deste Carnaval foi a ameaça sofrida pela banda BaianaSystem por prepostos da Prefeitura de Salvador. Para homenagear figuras políticas durante o Carnaval pode fazer críticas não, altamente antidemocrático, se esquecem que aqueles que elogiam é porque estão recebendo cachês com dinheiro público e quando forem substituídos os agraciados serão os substitutos. Feio, muito feio!


    Chinês


    O Carnaval de Salvador agradou até quem tem olhinhos fechados, os chineses, que vieram para uma viagem de negócios e descansaram na folia dos circuitos da capital. Os chinesinhos sempre calados foram representados por um que disse do que gostou: Do Fiol, Pimenta e das moças bonitas. Olho vivo!


    Cidade vazia


    A partir de sexta-feira a tarde de Feira de Santana começou a esvaziar. No sábado, domingo, segunda e ontem, mais parecia uma cidade fantasma, raros veículos circulando pela cidade, nenhuma casa comercial aberta, poucos bares abertos e vazios. Descanso e Carnaval afastaram os moradores da cidade. A partir de hoje, a cidade volta à normalidade, Câmara de Vereadores só na segunda-feira (06).


    Caso Kannário


    Após declaração do vereador Igor Kannário (PHS) de que o crime organizado está dentro da Câmara Municipal, a Procuradoria Legislativa solicitará abertura de inquérito junto ao Ministério Público Estadual para investigação do fato. “Outras medidas judicias ou extrajudiciais, também de competência da Procuradoria Legislativa poderão ser adotadas no intuito de preservar a imagem da Câmara”, informou o vereador José Trindade (PSL), na segunda (27).


    Se retratou


    Levando uma multidão com um trio sem cordas, o vereador Igor Kannário (PHS) se posicionou na segunda (27), sobre as declarações que fez durante show na Liberdade, no qual disse que o crime organizado estava dentro da Câmara Municipal. “Vou ser curto grosso e objetivo. Caros amigos, caros edis. Ontem eu falei uma palavra no palco, como se estivesse desrespeitando”. Posicionado em frente ao camarote da prefeitura, Kannário inicialmente se referiu aos vereadores como colegas, para depois corrigir por “caros amigos”. “Não gosto dessa palavra, porque lá na favela é falsidade”. Após pedir atenção, para evitar situações que fosse mal interpretado – em menção à repercussão de suas afirmações - o cantor disse que o que atribuíram a ele não faz parte de seu feitio. “Não me bote no meio dessa guerra do lado direito, lado esquerdo. Não represento ninguém represento o povo”.


    Prefeito diz desconhecer


    Apesar de a declaração do vereador e cantor Igor Kannário dominar o Carnaval, o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), disse desconhecê-la. “Não vi essa declaração e nem sei qual foi contexto dela”, disse. A prefeitura financiou com R$ 120 mil Igor Kannario para tocar em quatro dias no Carnaval deste ano. No Camarote da Câmara Municipal, instalado no Circuito Campo-Grande, o vereador Suíca (PT) disse que Igor Kannário (PHS) deve se explicar sobre a declaração de que o crime organizado opera na Câmara Municipal, além de ter cobrado respostas do prefeito ACM Neto (DEM) e do presidente da Casa, Leo Prates (DEM). “Quem tem que responder sobre isso é o presidente da Casa, Leo Prates, e o prefeito ACM Neto. Se tem uma quadrilha, é uma quadrilha de maioria”, disparou. “Kannário representa a favela, mas a gente tem um nome a zelar. Vou cobrar do governo ACM Neto uma posição sobre isso.


    PSL no governo


    O governador Rui Costa (PT) despistou, na noite do sábado (25), ao chegar na Liberdade para a concentração do desfile do Ilê Aiyê, sobre eventual mudança no seu secretariado para atender reivindicações da bancada do PSL por mais espaço no governo. Os parlamentares do partido reclamam que a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) e Embasa estão na cota pessoal do ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Marcelo Nilo. Em entrevista, Rui não negou e saiu pela tangente: “hoje não é dia de falar em mudança de governo”. 



  • 25/02/2016


    01.03.2017 09h02m
    Recomendar

    Sobe - Governo do Estado e Prefeitura de Salvador que juntos fazem o melhor carnaval do Brasil


    Desce - Político que abandona noiva antes do carnaval para ficar “solto na buraqueira”


    Verba da Lava-Jato garantida


    Anunciado nesta quinta-feira (23), como novo ministro da Justiça pelo presidente Michel Temer, o deputado federal Osmar Serraglio (PMDB-PR) falou após ter seu nome confirmado para o cargo. Ele garantiu o orçamento para a Operação Lava-Jato e ressaltou a importância de evitar influências externas nas investigações. “No que depender de nós para que a Operação Lava Jato tenha o êxito que a população espera, pode contar, que nós tomaremos as providências necessárias”, afirmou. Quanto à influência que poderia exercer sobre a Operação, o novo ministro foi categórico. “A ordem é manter distância, porque a gente sabe que qualquer coisa que você faça, você se contamina”, disse Serraglio.


    A encomenda


    Assessor especial da Presidência da República até o final do ano passado e amigo pessoal do presidente Michel Temer há mais de 40 anos, o advogado José Yunes disse que intermediou o recebimento e a entrega de um “envelope” para o atual ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha. A encomenda, segundo ele, foi entregue em setembro de 2014, pouco antes da eleição presidencial na qual a chapa Dilma-Temer foi reeleita, pelo doleiro Lúcio Funaro, apontado por investigadores da Operação Lava Jato como operador do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha. Yunes disse que resolveu falar sobre o assunto para contestar a versão do engenheiro da Odebrecht, Cláudio Melo, que, em delação premiada, disse que Yunes recebeu em seu escritório a quantia de R$1 milhão para ser repassado para campanhas peemedebistas, via caixa 2.


    Defendeu anistia de Cunha


    Indicado pelo presidente Michel Temer para o Ministério da Justiça, o deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) defendeu, em abril do ano passado, a anistia ao então deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). À época, o parlamentar cassado tentava articular uma punição mais branda no âmbito do Conselho de Ética. “Eduardo Cunha exerceu um papel fundamental para aprovarmos o impeachment da presidente. Merece ser anistiado”, afirmou Serraglio no período, de acordo com a revista Época. O próprio Serraglio admitiu fazer parte da considerada “tropa de choque” de Cunha na Câmara, porém, na sessão que definiu a cassação do correligionário votou pelo afastamento do parlamentar fluminense.


    Moro defende prisões


    O juiz Sérgio Moro, em seu despacho que autorizou a 38ª fase da Lava Jato, deflagrada nesta quinta-feira (23), defendeu a necessidade das prisões preventivas para garantir o sucesso das investigações. Ele utilizou cinco parágrafos para fazer sua argumentação. Para justificar a alegação de que os suspeitos Jorge Luz e Bruno Luz representavam “risco à ordem pública” e, por esse motivo, necessitavam ser colocados sob medida cautelar. Sérgio Moro comparou o caso dos dois aos de outras pessoas detidas na operação, afirmando que “apenas a prisão preventiva foi capaz de encerrar as suas carreiras delitivas”. “Embora as prisões cautelares decretadas no âmbito da Operação Lava Jato recebam pontualmente críticas, o fato é que, se a corrupção é sistêmica e profunda, impõe-se a prisão preventiva para debelá-la, sob pena de agravamento progressivo do quadro criminoso”, comentou.


    Caso Eliza Samúdio


    Uma liminar deferida na última terça-feira (21) determinou a soltura do ex-goleiro do Flamengo Bruno Fernandes, de acordo com a assessoria do Supremo Tribunal de Federal (STF). A decisão resultado de um pedido de um habeas corpus, no processo de condenação pela morte de Eliza Samúdio, ex-namorada do goleiro. Segundo informações do portal G1, o ministro Marco Aurélio Mello avaliou que Bruno tem direito a responder em liberdade enquanto aguarda o resultado dos recursos à sentença. A decisão não se aplica a outras eventuais sentenças contra o jogador. A medida foi comunicada ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), ontem (24).



  • 24/02/2017


    24.02.2017 08h58m
    Recomendar

    Sobe - A boa presença de público no jogo Fluminense e Bahia, mesmo com um horário ruim para assistir futebol

     

    Desce - Os insistententes tumultos entre torcidas organizadas do Bahia e do Flu de Feira

     

    Fora Moro


    A defesa do ex-presidente Lula ingressou no Superior Tribunal de Justiça (STJ) com pedido de habeas corpus para anular a ação a que responde por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, em Curitiba, e o afastamento de Sérgio Moro do caso por "total ausência de imparcialidade". De acordo com Lauro Jardim, do jornal O Globo, a defesa alega a 13ª Vara Federal Criminal, onde tramita a ação penal contra Lula não teria competência territorial. Para sustentar a falta de imparcialidade de Moro, a defesa cita a condução coercitiva de Lula, na 24ª fase da operação, em março do ano passado, como indício de supostos excessos na condução dos processos da Lava Jato.

     

    Sem acesso às delações


    O senador Aécio Neves (PSDB-MG) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) não poderão acessar as delações premiadas da operação "lava jato". A negativa para Lula se deu, pois, as informações solicitadas ainda não foram homologadas pelo Supremo Tribunal Federal. Já para Aécio, foi negada por ele não ser investigado na operação. O ex-presidente queria ter conhecimento da delação do ex-deputado e ex-presidente do PP Pedro Corrêa, Aécio Neves solicitou os dizeres dos ex-executivos da Odebrecht Benedicto Júnior e Sérgio Neves. Os pedidos foram negados pelo ministro Edson Fachin, relator do caso no STF.

     

    Transferência negada


    O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), negou pedido feito pela defesa do ex-deputado Eduardo Cunha para que ele fosse transferido do Complexo Médico-Penal de Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, para a carceragem da sede da Polícia Federal na capital paranaense. Cunha foi transferido da carceragem da PF para o Complexo Médico-Penal em dezembro, por ordem do juiz federal Sérgio Moro. No mesmo despacho, no entanto, o magistrado determinou que Léo Pinheiro, ex-presidente da empreiteira OAS, e João Cláudio Genu, ex-tesoureiro do PP, permanecessem na sede da PF, para facilitar o deslocamento para audiências na Justiça e oitivas em inquéritos.

     

    Abuso de autoridade


    O presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado, Edison Lobão (PMDB-MA), afirmou ontem (23), que não dará prioridade ao projeto que trata do abuso de autoridade. Passada a sabatina do ministro Alexandre de Moraes pelos membros da comissão, a pauta da CCJ será redefinida nos próximos dias. O projeto do abuso de autoridade chegou ao plenário do Senado no fim do ano passado em regime de urgência. Contudo, por entendimento entre os líderes e determinação do então presidente da Casa, Renan Calheiros (PMDB-AL), o projeto foi remetido à CCJ.

     

    Propina ao PMDB


    A Polícia Federal deflagrou nesta quinta (23), a 38ª fase da Operação Lava Jato, apelidada de Operação Blackout, que apura o pagamento de US$ 40 milhões em propina a políticos e diretores da Petrobras. A maior parte dos valores pagos a políticos foi direcionado a membros da bancada do PMDB no Senado, segundo o Ministério Público Federal. Foram expedidos mandados de prisão a dois operadores financeiros: Jorge Luz e Bruno Luz, pai e filho, lobistas na Petrobras e ligados ao PMDB. Ambos estão nos Estados Unidos e foram incluídos na lista de procurados da Interpol (Polícia Internacional).



    Caixa dois


    A Odebrecht relatou o pagamento de R$ 2,5 milhões de caixa dois para a campanha de 2014 do deputado federal Andrés Sanchez (PT-SP), eleito naquele ano. O ex-presidente do Corinthians e responsável pela construção do estádio do time, na zona leste de São Paulo, teve 169.658 votos. A informação consta nos acordos de delação premiada do ex-diretor-superintendente Luiz Bueno e do ex-presidente de Infraestrutura do grupo baiano, Benedito Júnior, o BJ. Os dois estão entre os 77 executivos da empreiteira que fecharam colaboração com a Lava Jato. 



  • 23/02/2017


    24.02.2017 08h55m
    Recomendar

    Sobe - Parceria entre Prefeitura, SENAI e CEF que proprorcionam cursos profissionalizantes a moradoras do Minha Casa, Minha Vida


    Desce - A crise do Rio de Janeiro que achava que a "Casa da Moeda" teria sede eternamente no Estado, criando pacotes de bondades que terminaram quebrando a segunda capital do Brasil


    Inversão de valores


    Isaias de Diogo (PSC) afirmou que Feira de Santana não tem relação alguma com o Carnaval de Salvador e repudiou o fechamento do comércio durante alguns dias. "Imagine que estamos a mais de 100km de Salvador, estamos vivendo um momento de crise e nesse festejo o comércio fechar. Já no aniversário da cidade o comércio abre, os valores estão sendo trocados. Temos que defender que no dia da emancipação de Feira as lojas e repartições públicas não funcionem", sugeriu.


    Dificuldades no CIS


    O vereador Edvaldo Lima (PP) criticou as condições físicas do CIS (Centro Industrial do Subaé) em Feira de Santana. "Dia 26 de novembro de 2013 fiz uma visita ao CIS e constatei que toda a pavimentação estava em ruínas, fiz um encaminhamento pedindo a pavimentação asfáltica e limpeza daquela região, para atrair empresas e mais trabalhos para jovens e pais de família, mas isto não aconteceu. Em 2015 fiz uma nova indicação e nada. As empresas chegam para instalar suas empresas e quando vêm o abandono não se instalam, isso é o que acontece no CIS", afirmou.


    Transporte público


    O vereador Zé Filé (PROS) afirmou na sessão de ontem (22), que tira o chapéu para o gestor do município, mas a prefeitura não está fiscalizando as empresas da cidade. "Estive em Fortaleza recentemente e peguei um ônibus circular e durante uma hora e quarenta minutos passei por diversas artéreas da capital cearense e paguei apenas R$ 2,70 e aqui temos que pagar R$ 3,32 e ainda inventaram cartão, um absurdo, um descaso. Fico triste por ser um vereador e não poder fazer nada", alfinetou.


    Destemido


    O vereador João Bililiu usou o seu primeiro discurso na Câmara Municipal para agradecer à família e ao seu partido PPS por ter lhe escolhido como liderança na Casa. "Vou procurar conhecer de perto os problemas de Feira e cobrar do executivo ações para melhorar a vida da população. Serei um vereador constante, presente e atuante, não estou aqui para ser fantoche de ninguém", concluiu.


    De volta


    Carlito do Peixe (DEM) aproveitou o seu discurso para agradecer ao prefeito José Ronaldo a oportunidade de estar retornando à Câmara Municipal no lugar do vereador Justiniano França, que foi licenciado para assumir uma secretaria. "Quero agradecer a Deus, ao grupo e as comunidades. Continuarei trabalhando pelo social, não serei só de um bairro e sim do município, e ao lado do executivo como vice-lider do governo", disse.


    Presente do prefeito


    Eremita Mota (PSDB) afirmou estar muito feliz, pois através de indicação do prefeito José Ronaldo, teve a oportunidade de conhecer o deputado federal João Gualberto. "Foi um grande presente que o prefeito me deu. Aqui escuto muitos pronunciamentos de que devemos apoiar deputados da cidade, mas não vem ocorrendo, tive vontade de apoiar Torres e na gestão passada apoiei Zé Neto e João, são dois amigos", afirmou. Segundo Eremita, João destinou algumas emendas para Feira, no total de R$ 200 mil, "ele teve essa atenção com Feira. Coisas melhores virão para essa vereadora que sempre foi e continua esquecida", concluiu. 



  • 22/02/2017


    24.02.2017 08h53m
    Recomendar

    Sobe - O clima de expectativa para o duelo entre Flu de Feira e Bahia, hoje no Joia da Princesa


    Desce - O aumento no número de homicidios na cidade registrado nos últimos dias


    Feira do livro


    O vereador Roberto Tourinho (PV) usou a tribuna para falar sobre a Feira do Livro que está acontecendo em Feira de Santana. "É uma feira que vem prestando serviços relevantes à sociedade e que despertou o interesse da leitura nas crianças e jovens. Os pais estão cada vez mais se aproximando, discutindo e aproveitando os livros. Tem contribuído também com o lado econômico, para melhorar a renda das famílias", afirmou.


    Coragem e representividade


    Isaías de Diogo (PSC) comentoua ida do presidente ao jantar com o governador Rui Costa na última quinta-feira (16), no Palácio de Ondina, em Salvador. "Tenho certeza do seu compromisso com esta Casa e com o povo. O senhor está representando esta Casa muito bem", elogiou. O comentário do edil causou uma avalanche de outros. O vereador Zé Filé (PROS) parabenizou a atitude do presidente em jantar com o governador Rui Costa. "Provou que o senhor é um homem de coragem. Está de parabéns vereador", falou. Já Alberto Nery (PT) parabenizou o presidente Ronny por ter tido a "coragem" de jantar com o governador Rui e afirmou que diversos vereadores ficaram com ciúmes. Já Edvaldo Lima (PP), disse que Ronny é da base do governo municipal e que nunca viu alguém da base ser recebido pelo governador, questionando o teor da reunião.

     

    Prestígio em alta


    Marcos Lima (PRP) acha natural esse prestígio de Ronny, já que é presidente da Casa e um dos vereadores mais votados. "O governador observou esse seu prestígio. Se o povo aprovou o senhor como o mais votado não foi à toa. Da próxima vez só pedimos que o senhor nos convide para irmos juntos", brincou. O vereador Tom (PEN) disse que o jantar causou polêmica de pessoas pequenas e que não querem o crescimento do homem público, mas afirmou que tem certeza de que foi uma visita de trabalho e para trazer benefícios à cidade de Feira de Santana.


    Cobranças


    O vereador José Carneiro (PSDB) destacou que o governador não chamou qualquer um para jantar, mas o presidente do Poder Legislativo feirense, da 2ª maior cidade do estado. "Se eu estivesse lá diria ao governador que está devendo ainda muitas obras à Feira de Santana", ainda reafirmando que Rui precisa "cumprir com suas obrigações" com Feira, a exemplo do novo hospital e o Centro de Convenções.


    Caso Gabrielly


    Lulinha (DEM) cobrou do governador Rui Costa uma solução para o caso do desaparecimento da garota Gabrielly. "Aconteceram várias reuniões, polícia, governador, segurança pública, houve o Pacto pela Vida, e a vida de Gabrielly? Cadê o Secretário de Segurança Pública? Cadê o governador que não tomou uma posição? Está na hora desta Casa se reunir e ir até à delegacia saber como anda este caso que abalou a Bahia", disse.


    Projeto aprovado


    Por pressão de parlamentares ligados às bancada religiosas, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou ontem (21), projeto que reforça e amplia direitos de crianças e adolescentes, mas excluiu do texto a vedação explícita à discriminação em decorrência da orientação sexual. O projeto original estabelecia proteção a crianças e adolescentes "contra qualquer tipo de discriminação, independentemente de classe, sexo, raça, etnia, orientação sexual, renda, cultura, nível educacional, idade, religião, nacionalidade, procedência regional, regularidade migratória, deficiência ou qualquer outra condição sua, de seus pais ou de representantes legais." Após pressão da bancada religiosa, foi riscado do texto a expressão "orientação sexual".  



  • 21/02/2017


    21.02.2017 20h37m
    Recomendar

    Sobe - Feirense que atualmente brilha na Europa ensinando samba a croatas


    Desce - Direção do Hospital Espanhol que deixou a unidade, que em breve será vendida, afundada em dívidas


    Cobrança


    Em seu primeiro discurso, o vereador Zé Filé (PROS) fez agradecimentos e cobrou construção de túnel que ligará o Feira X ao Viveiros. “O túnel deveria ser construído pela concessionária ViaBahia, que, ao fazer a duplicação do anel de contorno, dificultou o acesso entre o Viveiros e o centro da cidade. Fico impressionado com essa situação. Essa é uma obra que não sai do papel e a comunidade precisa desse equipamento”, disse. Zé Filé afirmou que não pretende pagar a imprensa para fazer a divulgação do seu trabalho. Segundo ele, basta o vereador cumprir satisfatoriamente o seu papel. “Se fizermos bem o nosso trabalho de vereador, naturalmente a imprensa vai divulgar”, declarou.


    ViaBahia


    O vereador Marcos Lima (PEN) usou o seu discurso para criticar a ViaBahia. “A Via já mostrou definitivamente que não tem responsabilidade com o povo baiano e feirense”, disse. O edil citou diversos acidentes, os pedágios e lamentou por diversas vidas que foram ceifadas nas estradas. “Não existe proteção nas rodovias, mas cobrança sim, aumentos constantes sempre têm. A BR 116 mesmo antes de ficar pronta, existe um pedágio cobrando e as obras estão paradas, é lamentável”, concluiu.


    Segurança


    O desaparecimento da garota Gabriele em Feira de Santana foi tema do discurso do vereador Isaias de Diogo (PSC). “Acaba de completar um mês do desaparecimento da garota, imagine o sofrimento da família? O desespero por conta deste sumiço? Muitos estão sendo solidários e quero solicitar da Comissão de Direitos Humanos desta Casa que vá até a residência da criança e veja no que pode contribuir para que este caso seja solucionado”, disse.


    Elogio


    O vereador Edvaldo Lima agradeceu e parabenizou Roberto Tourinho (PV), que segundo ele, sempre o ajudou quando era secretário, o edil aproveitou também para parabenizar o governo municipal por “ter feito justiça” e trazido de volta o vereador Carlito do Peixe (DEM). Para encerrar o seu discurso, Edvaldo criticou a polêmica criada em torno dos prefeitos que entregaram as chaves das cidades para Deus e repudiou a micareta e a tradição de entregar as chaves da cidade para o rei momo, o que segundo ele é um “desrespeito”.


    Defesa da polícia


    Em seu discurso, o vereador Ewerton Carneiro (PEN) afirmou que vai defender a Polícia Militar “com unhas e dentes”, “eles vão ter voz e vez”, disse. “Existem boatos de quem perde eleição não volta mais, e aqui estou, não tive ajuda de secretário nenhum para voltar. Foi muito amor, trabalho e carinho. Estou muito mais sábio, manso. A principal atribuição de um vereador é fiscalizar, e vou fazer isso, doa em quem doer. Vou estar na cola dos criminosos de colarinhos brancos”. O edil concluiu afirmando que Feira precisa de um prefeito evangélico.


    Oposição


    O vereador de oposição Alberto Nery (PT) afirmou que vai continuar lutando nesta legislatura pelas denúncias feitas e que não tiveram respostas e citou como exemplo a construção na nascente do Subaé. “Vereador de oposição não precisa gritar para ser ouvido, mas em alguns momentos, nós temos vontade de gritar. Ficou aqui entalado na minha garganta, no primeiro mandato nosso, algumas denúncias que trouxemos a esta Casa que nós não tivemos o resultado apurado, entre elas, aquela invasão de uma área pública, onde todos os vereadores desta Casa se deslocaram para aquele local e pediram clemência para que não matassem a nascente do rio Subaé, mas nós não tivemos respostas”, reclamou.


    Santificado


    O vereador Zé Curuca (DEM) foi o primeiro a falar na abertura dos trabalhos desta segunda (20), e aproveitou para parabenizar o distrito de Humildes pelos festejos de Nossa Senhora dos Humildes que terminou no domingo (19). Ressaltou a grande presença do público, de diversos vereadores e do prefeito José Ronaldo.



  • 18/02/2017


    19.02.2017 12h15m
    Recomendar

    Sobe - O presidente Ronny com a repercussão do jantar com o Governador, no palácio de Ondina


    Desce - Os donos de veículos que fazem o transporte escolar que não compareceram a vistoria obrigatória


    Cunha questiona Temer


    Em uma série de perguntas enviadas à Justiça Federal em Brasília, o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) questiona o presidente Michel Temer, se ele tem ciência de “vantagem indevida” oferecida ao ministro Moreira Franco. Preso pela Lava Jato em Curitiba, Cunha arrolou Temer como testemunha no caso em que é investigado pelo suposto envolvimento num esquema de desvios do FI/FGTS. Ao todo ele elaborou 19 questões.


    Admitiu desgaste do PT


    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva gravou e divulgou na quinta (16), um vídeo em que convoca a militância para as eleições internas do partido. A primeira etapa acontecerá no dia 9 de abril. Na mensagem publicada em sua página no Facebook, Lula afirma que o PT vem sendo destruído desde 2005, quando estourou o escândalo do mensalão, num processo que “continuou até o impeachment da presidenta Dilma. 2017 deve ser o ano de recuperar a imagem do nosso partido e defender o legado do partido que mais fez política social este país”, afirmou.


    Recusou presidência


    Um grupo de representantes do movimento interno do Partidos os Trabalhadores, Mudar Pra Valer, procurou o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner, ontem (17), para convidá-lo a “disputar” a presidência do partido na Bahia. Recebeu a negativa de pronto. O agrupamento reúne tendência do PT como Democracia Socialista, Avante, Reencantar, Esquerda Democrática Popular (EDP), além de quadros partidários que não estão vinculados a nenhuma corrente. O deputado federal Luiz Caetano é um destes exemplos. A estratégia passa por ter um candidato único que possa unificar o partido.


    Fechado com Rui


    Presente na posse do novo presidente da União dos Municípios da Bahia (UPB), o senador Otto Alencar (PSD) preferiu não fazer previsões sobre as eleições de 2018 para governador. “Só vou tratar sobre 2018 em março ou abril. Pleitear um cargo na chapa depende do partido ter um quadro que agrupe condições para isso”, afirmou. Otto negou ainda que esteja negociando com o prefeito ACM Neto o apoio do PSD para o próximo pleito. “Nunca conversei com Neto sobre isso, não tenho tratado, minha aliança é com Rui”, disse.


    Mudanças na PM


    Com a comemoração do aniversário de 192 de criação da polícia militar do Estado, o governador Rui Costa (PT) vai encaminhar o projeto de modernização da lei de promoções da PM à Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) logo após o Carnaval. O anúncio foi feito através do perfil do próprio governador, no Twitter, ontem (17). “Em apenas dois anos, conseguimos promover 11 mil policiais, um terço de todo o nosso efetivo, mas queremos avançar e melhorar ainda mais”, exaltou na rede social, reconhecendo que é preciso ainda fazer modificações no novo projeto, que está em fase de revisão final.


    Núcleo de prisão


    O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) vai criar um Núcleo de Prisão em Flagrante em Feira de Santana. A criação foi anunciada pela presidente do TJ, desembargadora Maria do Socorro, na reunião do programa Pacto pela Vida, realizada em Feira, na quinta-feira (16). O núcleo realizará audiências de custódias na cidade.


    Inquérito arquivado


    O ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF (Supremo Tribunal Federal), arquivou o inquérito contra o senador Lindbergh Farias (PT-RJ). Fachin atendeu pedido feito pela PGR (Procuradoria-Geral da República) no fim de janeiro. Para a PGR, as provas colhidas no inquérito não apresentam indícios de crimes cometidos pelo parlamentar. Em novembro de 2016 a Polícia Federal pediu o arquivamento da investigação.



  • 17/02/2017


    17.02.2017 08h44m
    Recomendar

    Sobe - O bom início de Campeonato Baiano do Fluminense de Feira


    Desce - O fraco desempenho nas vendas da Feira de Livros Usados


    Terão salários descontados


    Na sessão de votação da Assembleia Legislativa da Bahia desta terça (15), o presidente Ângelo Coronel (PSD) observou a ausência de sete colegas e avisou que, se as faltas não fossem justificadas, os parlamentares perderiam 4% do salário - que equivale a R$ 1 mil. Os faltosos foram Antônio Henrique Júnior (PP), Augusto Castro (PSDB), Luiza Maia (PT), Manassés (PSL), Maria del Carmem (PT), Roberto Carlos (PDT) e Samuel Júnior (PSC).


    Vereador suspeito


    Preso com mais de 270 kg de drogas após um dia da eleição em Ubaitaba, no sul baiano, o vereador Messias Aguiar (PMDB) foi aplaudido na Câmara de Vereadores do município. O fato ocorreu nesta quarta-feira (15), durante o início dos trabalhos na Casa Legislativa. Vários eleitores compareceram à sessão. Detido no presídio de Valença, o edil foi solto após conseguir um habeas corpus, na sexta-feira (10). Messias Aguiar passou a responder em liberdade pelo crime de tráfico de drogas. À TV Santa Cruz, o vereador se defendeu, afirmando que foi vítima de uma armação e disse que vai provar a inocência. Conforme a Polícia, o material foi encontrado em uma fazenda que pertence ao vereador.


    Financiamento


    O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles afirmou que o limite de imóvel financiado com FGTS subirá para R$ 1,5 milhão. A informação foi confirmada em entrevista à GloboNews "Estamos aumentando esse limite, de cerca de R$ 850 mil ou R$ 950 mil, dependendo da cidade, para R$ 1,5 milhão, para permitir a compra da casa própria. O que significa que a classe média vai ser extremamente beneficiada porque pode não só sacar as contas inativas como pode usar recursos das contas ativas para financiar e comprar a casa própria", afirmou o ministro.


    Combate à corrupção


    O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou nesta quinta-feira (16), que vai esperar a decisão do plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a tramitação do projeto de lei que trata de medidas de combate à corrupção para dar andamento ao processo na Casa. O projeto foi devolvido hoje à Câmara pelo presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE). Maia reiterou que acredita que a decisão do ministro do STF Luiz Fux, que suspendeu a votação do projeto na Câmara, é um tipo de interferência do Poder Judiciário no Legislativo, mas declarou que não vai criticar nem desobedecer a decisão da justiça.


    Cabral será transferido


    A Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) deve transferir em março o ex-governador do Rio Sérgio Cabral (PMDB) para um presídio que está sendo reformado para receber presos da Lava Jato, de acordo com o Estadão. A unidade, em Benfica, na zona norte, funcionava como Batalhão Especial Prisional (BEP), onde ficavam policiais presos. Segundo o jornal, famosa pelas mordomias concedidas aos detentos, a cadeia foi desativada em 2015, após uma juíza da Vara de Execuções Penais ter sido agredida no local.


    Teatro em sabatina


    Peemedebistas presentes na sabatina informal de Alexandre de Moraes, na liderança do PMDB no Senado, na última terça (14), se irritaram com a encenação, informou a Coluna Estadão, do jornal O Estado de S. Paulo. De acordo com a publicação, apenas Garibaldi Alves, Waldemir Moka e Kátia Abreu falaram, lançando mão de fazer pressão sobre o indicado ao STF. Moraes também passará pela sabatina na CCJ do Senado, na próxima terça-feira, para ir para o Supremo. 



Os comentários e textos não representam a opinião do portal; a responsabilidade pelo blog é do autor da mensagem.
Folha do Estado da Bahia
Desenvolvido por Tacitus Tecnologia